Acompanhe aqui:

6 de fevereiro de 2016

Número de Hacks cresce e NBA planeja mudanças na regra


Uma discussão que vem aparecendo de forma constante nos últimos meses é de como vem crescendo o número de Hack-a-Fulano nas partidas da NBA. Para quem não sabe, é uma ferramenta que as equipes estão achando para neutralizar os ataques adversários. A tática é simples: forçar faltas de propósito em jogadores com péssimo aproveitamento nos lances livres. Assim, eles efetuam as cobranças e, geralmente, desperdiçam pelo menos uma cobrança. Após isso, a bola volta mais rápido ao ataque do adversário. E o jogo fica nesse panorama. A tática cresceu tanto que até o comissário Adam Silver precisou disparar algumas palavras.

Os principais alvos dos técnicos são os pivôs Dwight Howard e DeAndre Jordan. Recentemente Andre Drummond vem sendo o "felizardo" das faltas propositais. O Hack não tem um nome espefícico. Ele ficou famoso como "Hack-A-Shaq". Na época, era uma estratégia do técnico Don Nelson parar as posses do time adversário. Tudo começou com um plano de jogo contra o Chicago Bulls, onde o alvo era Dennis Rodman. A tática não deu o retorno esperado, em contrapartida obtendo sucesso contra Shaquille O'Neal, que ficou marcado por isso. Hoje em dia o Hack ganha nome dependendo o jogador escolhido, por exemplo "Hack-A-Howard".

Para vocês terem uma noção, na temporada 2014/2015 tivemos um total de 164 hacks. Já na atual season, que acabou de adentrar fevereiro, já temos 300 (!!). É um plano que vem crescendo muito e vem virando algo rotineiro nas pranchetas dos coachs. É um número que está tirando o sono de Silver, que já se posicionou contra. O PN pegou alguns trechos de suas declarações:

"Cada vez mais sou da opinião de que vamos fazer algum tipo de mudança em quadra nesta regra durante o próximo verão. Não é a maneira em que queremos ver como se joga basquete. Não é um movimento natural de basquete. É algo que, em minha opinião, necessitamos abordar rapidamente porque ultimamente não há nada mais importante que a saúde a segurança de nossos jogadores. Creio que pode haver um acidente com jogadores saltando sobre os ombros dos outros para que os árbitros apitem a falta".

Eu sou um grande fã do Silver. Pegou muitos pepinos desde que assumiu a NBA, no entanto acho que coibir o Hack, por mais feio que seja, é um erro. É como punir a vítima e deixar o ladrão solto. Desculpem entrar nessa analogia, mas é isso. Acabar com essa tática é ajudar os caras que ganham milhões e não conseguem converter mais que 50% dos lances livres. Se eles sabem que são péssimos nesse fundamento, por que não treinam? O Howard e o DeAndre sofrem com isso há anos e o que fazem pra mudar? NADA. Aceitam. Viram motivos de piadas. Sou totalmente contra qualquer tipo de alteração.




0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!