Acompanhe aqui:

2 de janeiro de 2016

Empresários não querem seus jogadores no Sixers


Essa é para Allen Iverson e Doctor J. ficarem incrédulos: ninguém quer jogar no Philadelphia 76ers. A organização muito famosa dentro da NBA por anos e anos de história (títulos em 1955, 1967 e 1983) e outras boas campanhas, hoje vive a pior fase desde a sua fundação em 1949 e desde que se mudou para a Pensilvânia, em 1963. O respeito acabou. Evaporou. A atual gestão dos dirigentes está fazendo os empresários dos jogadores ignorarem o Sixers. Nenhum agente quer ver seu atleta jogando por lá. Quem traz essa notícia é o Philadelphia Inquirer.

A mentalidade de perder, perder e perder para obter as melhores posições no Draft e selecionar uma nova estrela, está deixando os empresários indignados. A própria NBA já estaria agindo nos bastidores e ordenando uma melhora para manter a competição mais equilibrada. Afinal, mesmo sendo um saco de pancadas, desequilibra o campeonato. Não é injusto ver equipes do leste jogando 3/4 vezes contra o Sixers, e os times do oeste apenas 2? Tudo isso levou a corroer a relação com os agentes.

No mês de junho, perto do Draft de 2015, o manager da equipe, Sam Hinkie, não obteve permissão para entrevistar o letão Kristaps Porzingis. E fontes indicam que Jahlil Okafor, a real escolha do Sixers, não estava interessado em iniciar sua carreira na Philadelphia. Okafor foi selecionado e, apesar dos bons números, já se envolveu em problemas extra-quadra.

Segundo o Inquirer apurou, os free agents estão sendo aconselhados a atuarem na Philadelphia apenas quando a oferta apresentada ultrapasse o valor de mercado e seja irrecusável. A primeira opção seria as outras ofertas. Tudo isso levou a franquia começar a se mexer e contratar os serviços de um cara muito respeitado no basquete americano: Jerry Colangelo. Ele será supervisor e contribuirá com a direção e conselhos no dia-a-dia do técnico Brett Brown. Se Vanderlei Luxemburgo adora usar o termo "Pójeto", o Sixers adota o "Processo". É a expressão que a direção está utilizando para explicar as operações que já duram quase três anos.

Em 1972/1973, o próprio Sixers protagonizou, o que é hoje, a pior campanha de toda a história: 9 vitórias e 73 derrotas. O que é diferente daquela época para o presente? O time logo cresceu. Depois daquela temporada horrenda, já no ano seguinte houve um progresso significativo e as piadas foram deixadas de lado (aqui o PN explica mais aquela season).


0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!