Acompanhe aqui:

15 de dezembro de 2015

O autor do único double-triple-double da NBA


Veja no PN >> Os preços atualizados do NBA League Pass

O dia era 2 de fevereiro de 1968. Philadelphia 76ers e Detroit Pistons estavam prontos para mais uma partida normal de temporada regular. Só que naquele encontro aconteceria algo raro na NBA, um recorde que permanece até hoje. Se naquela época era algo comum acompanhar médias absurdas, que tal um jogador anotar um double-triple-double? Pois Wilt Chamberlain conseguiu.

Primeiro que um double-triple-double é nada mais que anotar 20+ em três fundamentos. E quando o Sixers derrotou o Pistons e conquistou sua 39ª vitória em sua 54ª aparição na season (o time da Pensilvânia era o atual campeão da liga), o lendário pivô anotou inacreditáveis 22 pontos, 25 rebotes e 21 assistências.

O triple-double era algo comum, caras como Oscar Robertson, Elgin Baylor e até o próprio Wilt faziam com certa frequência. Mas um double-triple-double? Rapaz! Tal performance nunca tinha sido visto na NBA. Certa vez, na NCAA, o pivô Bill Russell, defendendo a universidade de San Francisco, foi responsável por 26 pontos, 27 rebotes e 20 tocos. Obviamente teríamos mais jogos assim, no entanto a assosiação  não reconhecia tocos (nem roubos de bola) como uma estatística oficial.

Relembre >> Uma das maiores confusões da história

Como todos aqui sabem, a década de 60 foi dominada pelo Boston Celtics. Os duelos de Russell e Wilt eram sensacionais. Enquanto Bill colocou 11 anéis no dedo e comandou aquela dinastia, Wilt foi o cara dos recordes individuais. Hoje ele coloca o seu nome em 72 registros históricos, sendo 63 somente dele.

Podemos imaginar alguém registrando isso nos tempos atuais da liga? Improvável, né? Chamberlain era um monstro. Estamos falando do cara dos 100 pontos, dos 55 rebotes e média de 50,4 pontos. Foi um cara privilegiado por sua estatura em uma época que não havia uma grande concorrência no garrafão, onde o ritmo do jogo era diferente (jogo rápido com mais posses de bola para os times) e que, para facilitar, os times tinham alto aproveitamento nos arremessos.

Se na década de 50 a NBA se firmou como principal liga de basquete no país, os anos 60 foram responsáveis por uma explosão. Uma explosão técnica. E Wilt Chamberlain estava lá. A história está escrita.

Siga o Paixão NBA no Twitter
Curta o blog no Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!