Acompanhe aqui:

3 de dezembro de 2015

Ei, Kings, vamos mudar essa mentalidade?


O clima do Sacramento Kings já foi pior. Os problemas envolvendo George Karl e DeMarcus Cousins ficou evidenciado diante de tantas declarações de ambas as partes, e até Rajon Rondo já teria tido atrito com o treinador. Agora parece que as coisas estão melhores por lá. Está sendo criado uma transparência e todos estão trabalhando com apenas um objetivo: o crescimento do time. Todos nós aqui conhecemos a bagunça que está a franquia, que não chega aos playoffs desde a temporada 2005/2006. Desde 2006/2007, 8 técnicos já passaram por lá. A bola da vez é Karl. Para melhorar o relacionamento e deixando os atritos de lado, parece que o jogo virou.

Pelo que informa o pessoal da 'Yahoo! Sports', Rondo e Cousins chegaram para o comandante e disseram: "Coach, venha cá conversar um pouquinho". Rolou uma reunião de aproximadamente 15 minutos com resultados aparentemente positivos. O intuito do papo fechado era expressar a opinião dos jogadores do que estava certo e o que estava errado. Karl deu ouvidos aos seus principais nomes no elenco e deixou o ambiente mais limpo em Sacramento. 

"Foi um encontro bom para todos. Ambos os jogadores colocaram as suas queixas ao treinador, que deu a sua opinião a respeito. Pedimos que ele se junte a nós para compartilhar nossos pontos de vista. O que me encanta em Karl é que ele é muito aberto. Tratamos de ver o que podemos fazer para melhorar. Se você vai a uma reunião sem egos e com humilde, só podemos fazer o bem", destacou o armador.

Isso é uma grande notícia para os fãs de Sacramento. O time é uma bomba relógio prestes a explodir. Quando vence seus jogos, ganha jogando um basquete de alto nível. Tudo funciona. Quando acontece o revés, os jogadores perdem a cabeça e parece que todas as coisas estão fora de lugar. Depois de tantas merdas (birras entre jogadores-técnico), ver um início de 7 vitórias e 12 derrotas não é tão ruim como se imagina, sobretudo quando o oeste não começou naquele nível absurdo que estamos acostumados. No exato momento em que estou escrevendo esse post, o oitavo e nono colocado acumulam campanhas negativas, 8-10 para ser mais exato. O Kings se mantém na briga. Não há terra-arrasada. 

E o melhor de tudo é ver esse esse papo de "vamos nos ajudar" vem em boa hora, quando mudanças ainda são perceptíveis e que uma alteração de postura ainda pode render bons frutos à organização. É louco você pegar os últimos anos do Kings e ver que a última vez que eles passaram das 30 vitórias foi há mais de sete anos. Outro fator que pode ser determinante para o sucesso (ou não) é que a maioria desse elenco permanece para o próximo ano. O único não garantido é Rajon Rondo, que fechou contrato para apenas esse ano (9 milhões e 500 mil de dólares) e se torna free agent ao término da season. Será que fica? Ele garantiu que, ao lado do Cousins, está tentando mudar a cultura da franquia. Se ele for coerente, permanece com o grupo.

Bom, a partir de agora saberemos se esse bate-papo entre os líderes do grupo e o chefe da comissão técnica surtirá efeito. Repito para vocês: gosto desse elenco do Kings. Cousins dispensa comentários, Rondo voltou a ser um dos melhores armadores da liga (está doutrinando), Rudy Gay parece estar com a cabeça no lugar e o elenco de apoio se mostra útil. O meu questionamento é sobre o futuro do Karl. Ele sabe que não é uma unanimidade no grupo e que pode ser mandado embora a qualquer momento. Seu desempenho ao longo dessa temporada vai determinar o seu futuro. Eu diria até que o desempenho neste ano vai determinar o futuro do Boogie na franquia. Se tudo continuar dando errado, ele pega suas malas e se manda de Sacramento quando virar agente livre. Aguardamos uma mudança de mentalidade lá em Sacramento.

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!