Acompanhe aqui:

30 de novembro de 2015

Chegou o momento de dizer adeus



O domingo estava calmo. NBA começando às 17h, jogos interessantes acontecendo e tinha tudo para ser mais uma rodada tranquila. Mas tudo mudou quando Kobe Bryant, através de uma carta, anunciou que estará se aposentando ao fim dessa temporada. Depois de 20 anos de liga, inúmeros feitos e um amor imenso por esse esporte, The Black Mamba, o típico jogador competitivo que não aceita perder hipótese alguma, aceitou que a idade chegou e que não há mais condições para prosseguir. Bom para ele, bom para a franquia.

O que mais martelou minha cabeça nessa madrugada foi o fato de pensar: "Cara, a liga vai perder o Kobe". Como eu bem atentei que chegou a hora, que vai ser bom para ele e para o Lakers, tem coisas que não se explicam. Extrapolam a racionalidade. Por mais que ele esteja velho, perdendo para o seu corpo, chutando um mar de bolas e tendo um aproveitamento pífio, cara, é o Kobe Bryant. Um cara de cinco títulos. Um cara vencedor. Saber que ele não vai mais estar disponível, será algo difícil de digerir.

Esses dias eu estava acompanhando Lakers e Warriors, e fiquei assustado e até com pena. Ele não precisava disso. As lesões foram algo constante em sua vida nessa reta final de carreira. Parece que ele precisava voltar e mostrar para todo mundo que ele estava lá. Que um problema físico não seria o bastante para impedir o Mamba. O problema é que o corpo não é mais o mesmo de anos atrás. Para ele que é um ser competitivo, está sendo complicado perder para si mesmo. Por mais que a mente queira fazer algo a mais, o corpo chega e fala: "Vai com calma, parça. Não dá mais". 

A força desse rapaz é tamanha que, logo após a carta vir à público, diversos meios de comunicação destacavam o assunto. Minha namorada segue esses(as) blogueiros de fofocas (rs) e me contou que até nesses portais davam destaque ao que acabara de acontecer. Conquistou títulos na NBA. Pela seleção. MVP na temporada regular. MVP nas finais. No All-Star Game. Eu posso passar um jogo inteiro criticando: "NÃO FAZ ISSO, KOBE. PARA. SE APOSENTA. TÁ FEIO". Mas é só passar uns minutos e eu já esqueço de tudo e lembro: "Cara, é o Kobe".

Ele vai colecionar inúmeras polêmicas nessas duas décadas de serviços prestados ao time californiano. Brigas com Shaq (e não foram poucas), birras com o elenco, isolamento do grupo em viagens, declarações que podiam desestabilizar qualquer ambiente... mas cara, é o Kobe! O que ele conquistou é maior que qualquer envolvimento seu em confusões. É o cara que sai de um jogo em andamento para visitar um amigo que estava internado no hospital. Algo que extrapola as quadras.

Senhoras e senhores, a hora de Kobe Bean Bryant parar está chegando. O filho do Sr. Joe está saindo de cena. Por mais que você não seja fã, não goste muito, eu peço que deixe a implicância de lado. Só um pouco. Aprecie os últimos momentos desse rapaz. Eu tenho certeza que mais tarde você vai se tocar o quanto ele fará falta nessa liga. Nesse esporte. Respeite quem ajudou a manter o crescimento da liga que você tanto adora. 

O competente Bala na Cesta publicou a carta traduzida de aposentadoria de Kobe. Vou colocar ela aqui para vocês:

“Querido Basquete,

Desde o momento em que comecei a enrolar as meias do meu pai, arremessando de forma imaginária arremessos da vitória no Great Western Forum, sabia que uma coisa era real: me apaixonei por você.

Um amor tão profundo que me entreguei por completo. Da minha cabeça e meu corpo ao meu espírito e alma. Um garoto de seis anos de idade se apaixonou profundamente por você. Nunca vi o fim do túnel. Apenas me vi saindo de um. Então eu corri. Corri para cima e para baixo em todas as quadras. Atrás de qualquer bola perdida por você. Você me pediu raça. Eu dei meu coração porque veio com muito mais.

Joguei cansado e machucado. Não por causa do desafio, mas porque você pediu. Fiz tudo por você, porque isso é o que se faz quando faz com que se sinta vivo como você fez comigo. Você realizou o sonho de um menino de seis anos de ser um Laker. E sempre vou te amar por isso. Mas não posso te amar obsessivamente por muito tempo.

Esta temporada é tudo que me restou para dar. Meu coração pode manter a batida, minha cabeça pode lidar com a rotina, mas meu corpo sabe que está na hora de dizer adeus. E tudo bem. Estou pronto para ir. Só quero que você saiba para que nós possamos gravar todos os momentos que vivemos juntos. Os bons e ruins. Nós demos um para o outro tudo que temos. E nós sabemos, não importa o que farei depois, sempre serei aquele garoto, com aquelas meias enroladas, lata de lixo no canto, cinco segundos no relógio e bola na minha mão, 5 … 4 … 3 … 2 … 1. 

Te amo para sempre, Kobe'' 

Siga o Paixão NBA

1 comentários :

Tenho 30 anos e acompanho basquete desde os 10 mais ou menos graças ao meu saudoso avô

Eu vi MJ, eu vi Ewing, vi Drexler em final de carreira, enfim vi diversos grandes atletas da década de 90 mas eu era muito novo,
Quando eu tinha uns 14, 15 anos que comecei a me apaixonar realmente pelo basquete e coincidentemente foi o inicio das vitórias da dupla kobe and Shaq, que pra mim foi a melhor que vi jogar! Eu só tenho que agradecer a ele, meu idolo de verdade para a vida inteira, quando vi no instagram a pagina do players tribune falando sobre a carta que parece que me caiu a ficha, ele realmente vai parar, a pessoa que me espelhei dentro de uma quadra, seja jogando ou tentando jogar qualquer esporte, os movimentos, as entrevistas as expresões faciais (seja tentando parecer com MJ ou não) eu nunca vou esquecer, nem das noites de sono que ele e o Lakers me fizeram passar por acompanhá-los noite após noite!

Infelizmente a temporada de aposentadoria chegou, mas o jogador, ídolo nunca irá sair da minha memória! O lakers fica, o ídolo vai e a saudade será imensa!

GO LAKERS!!!!

KOBE G.O.A.T

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!