Acompanhe aqui:

27 de outubro de 2015

As projeções do Paixão NBA para as conferências leste e oeste


Chegou a hora da temporada 2015/2016. Um Draft movimentado, uma offseason longa e uma preseason cheia de ajustes. Fim de papo. Vamos para a regular season. É aquela hora onde os blogueiros preparam seus materiais, projetam os prêmios individuais e até projetam como será o desempenho das 30 franquias ao longo dos 82 jogos. Ano passado o PN fez isso e tentou esboçar a campanha e as colocações nas conferências oeste e leste. Houve acertos, é claro, porém é realmente complicado você botar a cara, projetar 45+ vitórias e ver o time penando para vencer 35 pelejas.

Para a regular season que está por vir, farei diferente: apenas a colocação e um breve comentário em cima. Vale salientar que o post está sendo publicado em outubro, antes mesmo da bola subir e a festa começar. Ninguém aqui imagina o que pode ser feito durante esses quase 8 meses (lesões, trocas, dispensas, etc). Estamos trabalhando com o material que temos disposição HOJE. 

Minhas projeção para os prêmios individuais você poderá acompanhar muito em breve lá no Jumper Brasil (prometo colocar o link aqui). Sem mais delongas, vou deixar os senhores e as senhoritas com os palpites do Paixão NBA para a 70ª temporada da história da National Basketball League

Conferência Oeste


1. Golden State Warriors

O atual campeão volta com o mesmo elenco para a próxima temporada. Ok, para não mentir, saiu David Lee (mas convenhamos que esse já estava esquecido). Com a dupla Steph e Klay afiados e um elenco fortalecido com o anel no dedo, vejo o Warriors dominando o oeste mais uma vez. Muitos jornalistas não acreditam em dinastia. Ao lerem isso, os jogadores buscam mais forças para repetir a conquista (e deixam claro para todos saberem).

2. San Antonio Spurs

Os texanos sempre entram na temporada como favoritos. É quase um pleonasmo falar em Spurs e playoffs. A offseason foi sensacional. Chegaram LaMarcus Aldridge e David West. O trio Parker-Duncan-Manu permanece junto outro ano, Kawhi Leonard amadurece e os coadjuvantes seguem os mesmos. É impossível não projetar essa franquia brigando lá em cima. Olho em Kyle Anderson!

3. Houston Rockets

Se antes o Rockets bateu na trave, esse ano os comandados de Kevin McHale querem voos mais altos. Se mantendo longe das lesões, podemos ver uma equipe tendo uma regular season tranquila guiada pelo barba James Harden. O acréscimo de Ty Lawson é de extrema importância. O elenco está mais encorpado e melhor que 2014/2015. 

4. Oklahoma City Thunder

Billy Donovan chegou, Durant se recuperou, Westbrook está com a moral lá em cima (encerrou a temporada cheio de triple-doubles e brigando pelo MVP) e o sonho segue o mesmo: o título. Uma das maiores incógnitas é como o técnico novato vai domar esse elenco. O banco é sólido (torcemos por você, Dion Waiters) e tem peças que seguram tranquilamente uma peleja enquanto os titulares descansam. O ano tem tudo para ser melhor lá nas bandas de Oklahoma.

5. Los Angeles Clippers

Teeeeeemos um banco! DeAndre Jordan ficou, o time titular é o mesmo da season passada, Lance Stephenson chegou, Josh Smith chega como dúvida (pode render igual em Atlanta?). No papel, as coisas parecem se ajeitar em Los Angeles. Se nada der certo, temos Wesley Johnson e Pablo Prigioni para tentar mudar o jogo. Com aquelas semifinais de conferência ainda martelando na cabeça, Doc Rivers tenta conduzir os Clippers à final.

6. Memphis Grizzlies

É aquele time MUITO bom que não é badalado. Conley, Tony Allen, Jeff Green, Randolph e Gasol é um timaço. Em 2014/2015 foram 55 vitórias e briga insistente pela segunda posição. Marc Gasol e Mike Conley vivem fases iluminadas em suas respectivas carreiras e tentarão envolver Zach, aos 34 anos, em um ritmo forte. O exímio defensor Tony Allen é só um reflexo desse time excelente na defesa e letal no ataque.

7. New Orleans Pelicans

Os pelicanos estão esfregando os dedos. Extensão contratual de Anthony Davis assinada, a volta aos playoffs e Alvin Gentry no banco de reservas são os estímulos da organização. Temos que ter um pouco de calma, pois as lesões castigam muito certos jogadores (oi Tyreke Evans). O Monocelha deve seguir na sua absurda evolução e deve conduzir à franquia a subir mais esse degrau. Os playoffs começam a ser realidade em New Orleans.

8. Dallas Mavericks

Foi uma offseason conturbada. Todos os esforços voltados à DeAndre Jordan. Ele não veio. Zaza Pachulia foi a alternativa mais rápida de Mark Cuban; Wesley Matthews chega para substituir Monta Ellis, Deron Williams assume a armação, Raymond Felton é seguidamente elogiado por Carlisle. E não vamos esquecer de Parsons e Dirk. Vai ser uma briga interessante por postseason, mas creio ver os Mavs lá.

9. Utah Jazz

Está aí um time muito interessante para você acompanhar de perto. O jovem Utah Jazz vai tentar repetir o que fez após a parada para o All-Star Game. Dante Exum se lesionou e perderá a temporada. Trey Burke precisará mostrar serviço, Alec Burks justificar a extensão. Gordon Hayward vem evoluindo e se tornando o dono do time e, após trabalhar o físico, se mostra um ala que pode ser muito letal às defesas adversárias. Rudy Gobert tenta confirmar o excelente momento que lhe rendeu titularidade; Favors seguirá sua evolução? Sem contar que teremos bons minutos para Raulzinho. Caras, vocês precisam ficar de olho!

10. Phoenix Suns

Fiquei na dúvida na posição do Suns. Pode muito bem brigar pelo oitavo lugar. Não gostei da trade deadline que a franquia fez, mas dentro do que podia fazer (quem saiu queria sair), o elenco está engraçadinho (não sou Paulo Antunes). Pode dar muito certo, como pode dar muito errado. Bledose seguirá bem? Será o Knight do Bucks ou o Knight de Detroit? Tyson Chandler foi uma ótima aquisição. O problema mesmo é o banco.

11. Sacramento Kings

Está aí um time que se movimentou muito na offseason. Tirando os problemas de George Karl com Rajon Rondo e DeMarcus Cousins, é uma equipe que eu realmente acho que pode ter um ano de muitas vitórias. Ok, se comparar com outros anos, atingir umas 35/40 vitórias é grande coisa em Sacramento. O banco (Butler, Darren Collison Belinelli, Cauley-Stein) me agrada bastante. Podem cornetear, porém coloco o Kings lá em cima (11º, blz)

12. Portland Trail Blazers

A torcida do Blazers pode tocar a música do Velozes e Furiosos e lembrar do time em 2013/2014 e 2014/2015. Aquilo não volta mais. Abandonaram o menino Lillard. Através de trocas e o que o mercado oferecia, o Blazers tentou montar um plantel digno. A esperança se resume a Damian Lillard. Boto fé no ano do C.J. McCollum (meu palpite para MIP), só que não vejo um BOOOOOM para explodir e auxiliar Dame e buscar postseason. É a dura realidade no Oregon.

13. Los Angeles Lakers

Hehehehe, cheguei em você, Lakão. Em 2014/2015 foi um duro 21/61 para garantir boa posição no Draft. Chegou D'Angelo Russell para armar com Jordan Clarkson. Kobe, recuperado de lesão e entrando na 20ª temporada, promete guiar os jovens. É hora de ver Julius Randle em ação para valer. Roy Hibbert lembrará o pivô de Indiana de dois anos atrás? Marcelinho Huertas garantiu vaga no elenco e será o líder da segunda unidade. Vejo evolução e vejo mais vitórias nessa equipe, mas ainda muito pouco. Confesso que Byron Scott me assusta. Torço para todas as opções derem certo.

14. Denver Nuggets

GALLINARI VOLTOU! GALLINARI VOLTOU! Gallinari voltou jantando o Steph (pesquise esse vine). O italiano, que já atuou na temporada passada, parece ter retomado o melhor físico e volta com confiança. Fez belo EuroBasket. Ty Lawson saiu e Emmanuel Mudiay chega para controlar as ações no Colorado. Faried, que tem talento e vontade, precisa se impor mais e colocar a cabaça no lugar. O bom ano de estreia credenciam Jusuf Nurkic como titular. O banco precisar dar uma resposta positiva. 

15. Minnesota Timberwolves

A temporada começa emotiva em Minneapolis. Flip Saunders, técnico da franquia, faleceu vítima de câncer. Com uma equipe RECHEADA de jovens talentos, os Wolves seguirão na lanterna do oeste, porém vê um futuro muito promissor. É Andrew Wiggins, é Zach LaVine, é Karl Anthony-Towns, é Ricky Rubio (24 anos, né)... todos bem supervisionados por Kevin Garnett. Anos sem ir para os playoffs (o maior jejum dentro da liga) chateiam o torcedor, que sabe que precisa tomar muito rivotril e ter paciência com o elenco.

Conferência Leste


1. Cleveland Cavaliers

Os Cavs bateram na trave na temporada passada. A esperança é repetir os bons resultados e contar com todo mundo saudável para 2015/2016. Jogar as finais sem Kyrie Irving e Kevin Lovem doem até hoje no coração do torcedor de Cleveland. Mo Williams retornou e mandou Dellavedova para o núcleo do terrão; Anderson Varejão se recupera de lesão e será banco de Timofey Mozgov; Tristan Thompson renovou. O time de Ohio vem mais forte ainda.

2. Chicago Bulls

Quando utilizou o famoso quinteto titular ideal, o Bulls deve um sucesso imenso. Uma pena que isso ocorreu em poucas pelejas. E esse ano? Derrick Rose tentará se manter longes de problemas físicos, Jimmy Butler entra na season como All-Star, Nikola Mirotic vem cotado para ser o 6th Man (ou até o MIP). Pau Gasol, que doutrinou no torneio Europeu, seguirá formando um grande garrafão com Joakim Noah. A briga com os Cavs deve se intensificar. 

3. Atlanta Hawks

Splitter chegou para reforçar o garrafão; DeMarre Carroll se mandou para o Canadá. Esses são os principais negócios do Hawks, vencedor de 60 partidas e melhor campanha no leste em 2014/2015. Sefolosha e Bazemore brigarão pela posição três. No mais, o quarteto que foi ao ASG (Teague, Korver, Millsap e Horford) segue intacto. Li que Budenholzer pode testar 1000sap na 3, jogando Tiago para 4. Acho pouco provável. 

4. Toronto Raptors

Está na hora de acabar com a maldição de ir bem na regular e peidar nos playoffs. A torcida canadense, que sempre faz grande festa, não vê a hora de ver Toronto passando de fase nos playoffs. O bom time de 2014/2015 recebe o reforço do ala DeMarre Carroll. A dupla de armadores, Lowry e DeRozan prometem mais entrosamento ainda. O banco tem peças que entram e agitam as partidas. Essa é a esperança dos dinos. 

5. Miami Heat

Com o Heat eu tenho cuidado. Projetei uma grande temporada nos previews de 2014 e me ferrei. Que péssima season. As lesões prejudicaram, alguns atletas não deram o retorno que se esperava. Quando tudo parecia se ajeitar depois da chegada de Dragic, vieram mais lesões. A luz no fim do túnel foi encontrar Hassan Whiteside. Pat Riley se mexeu e montou um time bem competitivo. Chegaram Gerald Green e Stoudemire; No Draft, Justise Winslow foi selecionado (a steal do Draft). Josh McRoberts se mostra 100%. Parece que AGORA VAI.

6. Washington Wizards

Wall, Beal, Porter Jr., Nenê e Gortat impõe respeito em qualquer organização da NBA. Junte o acréscimo de Dudley, a manutenção de Humphries, Gooden e Sessions. Para conferência leste, é um time de playoff. A saída de Pierce é sentida, entretanto Otto Porter Jr. vem recebendo inúmeros elogios e parece que, enfim, pode explodir na NBA (é outro cotado ao MIP). A briga do 4º ao 6º lugar vai ser bem interessante.

7. Milwaukee Bucks

Rolou até post sobre o Bucks aqui no PN. De fato, é um franquia para se ficar de olho. Os avanços nos últimos 3 anos são bem significativos. Michael Carter-Willians precisa encaixar nesse quinteto. Kidd gosta de equipes altas e vai apostar no armador. Kris Middleton comeu quieto pelas beiradas e hoje recebe um tratamento diferenciado na liga. Junte isso aos talentos de Giannis e Jabari Parker (que retorna de lesão) e um baita pivô como Greg Monroe. O banco conta com caras como Vasquez, Henson, Mayo e Miles Plumlee. Se conhecemos o coach carequinha, vem coisa boa por aí. O sonho é avançar nos playoffs.

8. Indiana Pacers

Assim como no Heat, houve um desmoronamento no Indiana Pacers. A lesão de Paul George, saída de Lance, a queda de caras como Hill e Hibbert... deu tudo errado. Agora, com as coisas se ajeitando, os pingos sendo colocados nos is, os Pacers aparecem com espirito renovado. PG mostrou estar totalmente recuperado e voando (voando mesmo). Monta Ellis chegou; Jordan Hill vai ser o pivô titular. C.J Miles, que vive a melhor fase da carreira, vai ser o ala (PG vai ser PF). É um elenco com ótimas chances de playoff, que precisa encaixar as vitórias nos momentos certos. Ano passado (enfraquecido) bateu na trave por detalhes.

9. Boston Celtics

Alô torcida do Celtão, coloquei o time em nono, mas fiquem calmos que os playoffs podem vir sem problemas. É só uma projeção. Brad Stevens, que tirou o melhor de seus comandados, recebeu o reforço de David Lee e terá tempo para trabalhar um elenco que deu um retorno melhor do que o esperado. Um time jovem oriundo do Draft e de trocas pontuais ainda pode dar muitas alegrias ao seu torcedor verde. Basta ter paciência pois o trabalho está sendo muito bem feito.

10. Charlotte Hornets

A temporada tinha tudo para ser mais generosa com o Charlotte Hornets. Tem gente trabalhando lá e se esforçando muito, trocas estão sendo feitas, o Draft muito bem analisado, o olho no mercado é atento. O quinteto titular que surgia aparecia extremamente competitivo, no entanto a lesão do Michael Kidd-Gilcrist frustou todos os previews. O ano ainda pode ser bom (deve ser melhor que ano passado), Al Jefferson se cuidou na offseason, Batum chega para ser aquele cara dos pontos, rebotes e assistências, Kemba tem talento para ser All-Star. Com sorte, teremos playoffs. Não sou tão otimista assim.

11. Detroit Pistons

Assim como na Carolina do Norte, existem pessoas trabalhando arduamente em Detroit. Os fãs querem voltar aos playoffs, querem uma equipe competitiva. O elenco vem melhorando (mesmo sem Monroe), todavia não vejo esse pessoal pronto para brilhar agora. Teremos Jennings, Jackson, KCP, Ilyasova e Dre. O apoio vem de caras que podem dar um retorno legal (Blake, Meeks, o novato Johnson, Marcus Morris e Baynes). Como eu disse, é um time que não o vejo preparado para as aventuras dos playoffs, mas mostra o trabalho de Stan Van Gundy, que vem projetando essa equipe para despontar em um curto espaço de tempo.

12. Orlando Magic

Não é demagogia, existem times para o futuro. O Magic é um desses. Só que está em um estado mais avançado. Vem sendo montado, ganha experiência e novas peças chegam. Assim o time vai sendo preparado para os próximos anos. Das 25 vitórias em 2014/2015, houve bom basquete, sim senhor. Essa é a esperança. Olha esse time: Payton, Oladipo, Harris, Gordon e Vucevic. Do banco, vem Mario Hezonja, C.J Watson, Frye... Sou otimista e creio em mais de 30 vitórias para os meninos de Scott Skiles.

13. Brooklyn Nets

Me lembro muito bem quando eu estava entusiasmado com o Nets. Era Paul Pierce, Kevin Garnett e Jason Terry se somando à Joe Johnson e Brook Lopez. "Vai brigar pelo título". Nada deu certo e aquele time se desmanchou. JJ e Lopez continuam. E para 2016, qual é a boa? Se teve playoffs no Brooklyn em 2015, não aposto nisso agora. Um grupo de jogadores individuais com qualidade vai trabalhar em equipe? Jack, Johnson, Lopez... Todo aquele projeto de conquistar o campeonato "AGORA MESMO" deu muito errado e a organização colhe os frutos. Boa sorte, fã do Nets.

14. New York Knicks

Minha projeção para esse momento é pessimista. Em contrapartida, eu realmente acredito que os bons ventos podem soprar no Madison Square Garden. Triângulo, Fischer mais experiente, bons negócios, Melo recuperado. Só não vou apostar lá em cima para não quebrar a cara. Quero quebrar a cara de outra maneira, estilo "Hey, você apostou no Knicks lá em baixo. Errou!). Kristaps Porzingis caiu nas graças de todo mundo. RoLo tem a cara da franquia. Derrick Williams, agora bem orientado, pode dar resposta que se espera desde 2011. E nem vou falar no mito Vujacic. Se em NY tenho pessimismo em relação ao Nets, acredito muito no Knicks. Projeto uma 14ª colocação por precaução. 

15. Philadelphia 76ers

Nunca canso dessa piada: o Sixers está se preparando para fazer uma grande temporada... em 2020. Se um lado teve entusiasmo com as escolhas de Draft, houve decepção quando esses talentos sofreram lesões sérias (Noel e Embiid). Jahlil Okafor chega sem passar por essa triste coincidência e é inclusive cotado para ser o RoY. É só você analisar, é um elenco com baixa média de idade que tem tudo para ser o saco de pancadas mais uma vez. Quem liga? É o time de 2020.

3 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!