Acompanhe aqui:

20 de abril de 2015

"Nós não perdemos para jogadores espanhóis"


Leia no PN: Os 8 pontos em 9 segundos de Reggie Miller
Curta o Paixão NBA no Facebook

Segundo apurou o Oregon Live, o Portland Trail Blazers está usando alguns aspectos questionáveis para se motivar nessa série duríssima contra o Memphis Grizzlies. O time de Terry Stotts, que perdeu a primeira partida por 100x86, pendurou alguns cartazes no vestiário visitante com diversas frases motivacionais. 

Entre elas estão algumas palavras como "Nós somos Rip City", "Nada pode nos ganhar oito vezes em um ano", além de uma bela amostra de como o grupo está fechado: "Permaneceremos juntos na adversidade". Com tantas palavras no vestiário, um cartaz chamou atenção: "Nós não perdemos para  jogadores espanhóis".

Não precisa pensar muito para saber que esse recado é direto para Marc Gasol, principal nome do elenco dos Grizzlies e responsável por conduzir o time a cinco triunfos na temporada diante do rival do Oregon (4 na regular season e 1 agora nos playoffs). Na partida que abriu a série, Gasol anotou 15 pontos, 11 rebotes, 7 assistências e 3 tocos. Um belo cartão de visitas para o pessoal de Portland.

Ainda não se confirmou o nome do jogador responsável pela mensagem, porém muita gente aponta o francês Nicolas Batum, que sempre teve uma grande rivalidade contra a Espanha nos torneios mundiais e europeus.

O mais curioso de tudo é que recentemente os Blazers dispensaram o espanhol Victor Claver de seu plantel. E nem preciso lembrar da participação ativa de Rudy Fernandez nas bandas do Rose Garden alguns anos atrás. A palavra "Blazers" chegou a ser um dos temas mais comentados no Twitter na Espanha, já repercutindo bastante essa polêmica.

Para comentar esse caso, convidei rapidamente o tuiteiro do @BlazersBrasil, o grande Roberto Almeida, que é um parceiro do Paixão NBA. Pedi para ele falar algumas palavras sobre esse episódio e dar o seu ponto de vista. Saca só:
O time tem um quadro com mensagens de motivação para a equipe. Cada um ali escreve a sua. Estou presumindo, não tenho certeza, de que essa frase possa ser do Batum relembrando a rivalidade França-Espanha dos últimos anos. Batum esteve diretamente envolvido nos últimos clássicos, que teve até treta e ele decidindo o jogo pra França. Não vejo como um caso racista até porque o Blazers é um dos times que mais teve espanhóis na liga. O 1º espanhol da NBA Fernando Martin era dos Blazers, e nessa temporada mesmo o Victor Claver fazia parte do elenco. Talvez a frase poderia ter sido evitada mas é uma coisa que está ganhando uma proporção desnecessária. É um momento oportuno pra criar controvérsia e especulação em volta do time, e isso gera clique. Enfim, é uma coisa de vestiário, e estão expondo a equipe sem ao menos investigarem a respeito.
Acho que essa história pode tomar proporções desnecessárias. Tenho certeza que o pessoal lá não tem nada contra espanhóis e só usou essa frase para tirar motivação lá do fundo. O que gera essa polêmica é o fato que esse conjunto de palavras pode generalizar e todo o povo espanhol se ofender. Por que? Ela transmite um recado que apequena o jogador espanhol. Cada um entende da forma que quiser. Cabe a discussão, sim.

Galera, antes de qualquer coisa, estamos falando da segunda maior potência do basquete mundial. Tenho certeza que o rapaz que colocou o cartaz quer ganhar de todas as maneiras essa série. Ler esse recado, de alguma forma, anima o vivente para ir para a quadra e se doar ao máximo. Essa é a minha leitura. Os senhores estão convidados a comentar aqui no blog ou nas redes sociais do PN. 

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!