Acompanhe aqui:

10 de fevereiro de 2015

O impacto de Leandro Barbosa nesse fortíssimo Golden State Warriors


Siga o Paixão NBA no Twitter

Um dos maiores trunfos e a chave da sucesso do Golden State Warriors nessa temporada, é sem dúvidas a solidez do elenco de Steve Kerr. Com um quinteto titular extremamente talentoso e um banco de reservas produtivo, a franquia de Oakland vai registrando sua melhor campanha na história se credencia como um dos favoritos ao troféu Larry O'Brien.

Se você analisar profundamente, verás toda a qualidade do banco dos Warriors. Temos um Andre Iguodala mantendo todo o seu belíssimo trabalho defensivo no perímetro, um Marreese Speight ganhando destaque com o seu jogo físico e dinâmico perto e longe da cesta, um David Lee com capacidade de atuar como um sexto homem, um Shaun Livigston sendo um bom reserva para Steph, e um Justin Holiday explodindo na hora certa. Mas eles ainda tem um cara que foi contrato sem badalação e que está se saindo melhor que encomenda. Estou falando de Leandro Barbosa.

Garantindo contrato em meio ao mundial de basquete em setembro, o ala-armador está anotando média de 7,0 pontos em cerca de 13 minutos em quadra. O aproveitamento nos arremessos do brasileiro é de 49,0% (nas bolas longas o aproveitamento é de 38,3%). Olhando rapidamente esses números, logo observa-se que o brasileiro não tem um impacto estilo Jamal Crawford, Isaiah Thomas, etc., porém suas contribuições não devem ser medidas apenas à estatísticas e vai muito além das quadras.

Leandrinho tem qualidades que são muito bem vistas pelo comandante Kerr. Sua mentalidade, sua experiência e sua presença são de suma importância para esse jovem plantel. No elenco, já existem jogadores "cascudos', que estão em Oakland há um bom tempo ou tem o perfil de liderança, no entanto o brasileiro leva uma riqueza de conhecimento e experiência em partidas de pós-temporada que muita gente ali não tem.

Das 12 temporadas que se fez presente na liga, Leandro particou dos playoffs em 6 oportunidades. Nas partidas que separam os homens dos meninos, tem média de 9,6. Nos playoffs de 2006, com a camisa do Phoenix Suns, marcou 14,2 pontos por noite, chegando a 15,8 em 2007. Não é pouca coisa. 

Como Steve Kerr já disse, Barbosa não será jogador de atuar trocentos minutos nessa rotação, entretanto é um líder dentro do vestiário. Está duvidando? Olha o que o chefe dessa delegação disse:
"Ele é um dos nossos líderes, apesar do fato de não jogar uma tonelada [minutos]. Ele conduz esse grupo do banco. Mostra o valor e a importância da ética do trabalho para os caras que não tem um grande tempo de jogo. Eu acho que é a grande razão pela qual nós tivemos um bom banco neste ano".
A experiência conta nessas horas. Aos 32 anos e uma longa jornada no melhor basquete do mundo lhe proporcionam uma maturidade para assimilar sua função nesse forte Warriors: competir no mais alto nível independente dos minutos que receber. A humildade de preencher um papel menor é destacada pelos companheiros, imprensa que cobre o dia a dia da franquia e o técnico (esse não perde nada).

Algo que me chama atenção é a forma que ele ainda consegue ser rápido aos 32 anos. Barbosa ainda infiltra com muita agressividade e geralmente consegue a cesta (ou a falta que lhe possibilita o lance livre) Os americanos ficam impressionados. Ele segue sendo o borrão brasileiro (The Brazilian Blur), apelido que carinhosamente ganhou em decorrência de seu crescimento e destaque na NBA. E quando não está em quadra, sua energia contagia, pois sempre está de pé torcendo e motivando os colegas.

Para concluir, senhores, Leandro Barbosa não é o sexto homem dessa franquia. Não é um cara para ser o gatilho dos três pontos. Ele não precisa ser o cara que vai ficar segurando a bola como um armador enquanto os titulares descansam. Ele não tem obrigação de marcar um caminhão de pontos quando recebe chances para atuar. Ele só precisa ser o Leandro Barbosa, o cara que tem todas as qualidades que Steve Kerr aprecia e confia. Isso basta.

Ele pode anotar 15 pontos em uma noite e sequer entrar no jogo seguinte. Isso vai da rotação do coach, mas sabemos que ele é peça fundamental nesse Golden State Warriors que encanta muita gente com o seu estilo de jogar. Dentro e fora da quadra Leandrinho é importante e todo o núcleo sabe. VAI BRASIL!

Leia também: Mesmo com a chegada do Sportv, ESPN seguirá como a casa da NBA no Brasil

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!