Acompanhe aqui:

19 de janeiro de 2015

Doutrinando na China, Michael Beasley anota 59 pontos em All-Star local


A liga chinesa de basquete é uma espécie de MLS (Major League Soccer) do basquete. Tenta recrutar nomes conhecidos do público para impulsionar a popularidade da liga no país e potencializar o produto. Quando o atleta perde espaço na NBA, o caminho mais fácil teoricamente seria a Europa com seus torneios de alto nível e grandes times, só que nos últimos anos os chineses estão pagando altos salários e buscando muita gente.

Sabe quem anda doutrinando por lá? Michael Beasley. Ele mesmo. A segunda escolha do Draft de 2008 (atrás apenas de Derrick Rose) se perdeu nas drogas e, apesar de todo o talento, viu as portas se fecharem no melhor basquete do planeta. Foi para a China. Está arrebentando. 

Neste final de semana rolou a All-Star Weekend da CBA, a liga chinesa de basquete. Sabe o que o Beasley fez? Anotou 59 pontos e garantiu o prêmio de MVP. O ala atuou pelas estrelas do Sul, que derrotaram as estrelas do Norte por 142x123

Cotado para ser uma das estrelas do Miami Heat ao lado de Dwyane Wade, Beasley sempre foi um problema fora das quadras. Tentou a sorte em Minnesota e conseguiu sucesso no primeiro ano (19,2 pontos e 5,6 rebotes de média), porém logo caiu de produção. As passagens apagadas por Phoenix Suns e por Miami Heat (que lhe deu uma segunda chance) fizeram o ala tentar a sorte em outro lugar.

Suas atuações na China ainda rendem boas perspectivas. Talvez com a cabeça no lugar, ele consiga retornar à NBA. É novo, tem apenas 26 anos completados no início do ano. Não duvido que muito em breve receba um contrato de 10 dias de uma franquia americana, receba outro e mais tarde um contrato até o final da temporada. 

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!