Acompanhe aqui:

28 de outubro de 2014

Preview Paixão NBA - Divisão Sudoeste


Chegou a hora do último preview! E obviamente deixamos a divisão do atual campeão por último. Hora de falar dos cinco times do Sudoeste, composto pelo trio do Texas, Grizzlies e Pelicans. Agradecendo a audiência em todas as nossas projeções e os comentários, sendo eles positivos e negativos. Creio que toda a equipe tentou levar o mais objetivo para vocês. No ar, o último preview!

*Um trabalho de Matheus Cezar (@paixaonba), Ariel Paiva (@tripledouble_) e Felipe Torquini (@toerquini)

Preview Paixão NBA - Divisão do Atlântico
Preview Paixão NBA - Divisão Central
Preview Paixão NBA - Divisão Sudeste


San Antonio Spurs (59-23, 2º no oeste)

O San Antonio Spurs tentará defender o título com praticamente o mesmo elenco! Isso mesmo. O time de Gregg Popovich não sofreu perdas na offseason, e ainda teve a aquisição do jovem Kyle Anderson (última escolha da 1ª rodada do Draft). Sem dúvidas é um dos favoritos ao título. O que prejudica o plantel para essa temporada? A idade. Todos estão envelhecendo um ano (ah, vá!). Por mais simples que isso seja, pesa de alguma forma. Sempre apelidada de forma carinhosa de "vovôs", os Spurs seguem com Popovich e seu big three (Duncan, Parker e Ginobili). O brasileiro Tiago Splitter deve ser titular mais uma vez, porém tem a sombra de Boris Diaw, que foi usado como titular nas finais de 2014 para tentar parar o Miami Heat (e deu certo). O MVP das finais, Kawhi Leonard estabelece seu nome como um dos grandes liga. Danny Green promete continuar metendo suas bolas longas. Todos aqui sabem que é um grupo pouco badalado, mas que joga em equipe, joga no estilo Pop de ser. Senhores, pode ter certeza de mais uma vez o Spurs beirando 60 vitórias.

PG: Tony Parker
SG: Danny Green
SF: Kawhi Leonard
PF: Tim Duncan
C: Tiago Splitter

Destaque: Kawhi Leonard. Ok, o Tim Duncan e até mesmo o Tony Parker seguem sendo a referência, mas quando a gente montou esse trabalho, conversamos em colocar os jogadores com potêncial e de qualidade. Nada mais justo que citar Leonard. Seu trabalho defensivo é brilhante e sua agressividade no ataque começam aparecer. Ele vira um tormento nos dois lados da quadra. Olho no menino "CÁUAI".

Houston Rockets (53-29, 5º no oeste)

O verão prometia muito em Houston. Parecia tudo bem elaborado. O plano A era Carmelo Anthony e o plano B era Chris Bosh. Se um negócio melasse, o outro parecia muito bem engatilhado. Só parecia. Melo renovou com os Knicks, Bosh renovou com o Heat. Para piorar, os Rockets perderam Chandler Parsons, um ala com franca evolução na liga, para o rival do Texas, Dallas Mavericks. Para a coisa não ficar feia, Trevor Ariza chegou e a franquia foi atrás de Kostas Papanikolaou. Nem tudo foi perdido na offseason. Os Rockets seguem fortes e devem fazer grande campanha no oeste, mas é claro que a dependência em cima de James Harden e Dwight Howard fica ainda maior. O Ariza é bom jogador, mas precisa atuar com consistência quando não está em ano de contrato. Jeremy Lin saiu e consolida Patrick Beverley como armador titular. No banco, haverá Jason Terry que tentará provar que não está em fim de carreira e ainda consegue boas médias sendo um sexto homem. Pelo Draft, os texanos pagaram o suiço Clint Capela. Veremos se Kevin McHale desencanta como treinador.

PG: Patrick Beverley
SG: James Harden
SF: Trevor Ariza
PF: Luis Scola
C: Dwight Howard

Destaque: James Harden. Com certeza é o barbudo. As temporadas vão passando e cada vez Harden se torna um atleta de elite na NBA. Ele precisa trabalhar sua defesa para ONTEM, mas seu jogo ofensivo amenizam as coisas no Toyota Center. Por ainda não ser completo, Harden necessita da ajuda de Howard. Os dois são o protagonista de um time incerto (pra temporada regular vai. O problema é depois).

Memphis Grizzlies (53-29, 6º no oeste)

Dave Joerger começou bem a sua jornada como treinador dos Grizzlies após a saída de Lionel Hollins. Tudo será mantido para essa nova temporada? No mercado de agentes livres, a franquia não fez muitos negócios, acertando apenas coisas mínimas. Trouxe Vince Carter e buscou Jordan Adams no Draft. Parecido com o San Antonio Spurs, o elenco é o mesmo. A projeção é uma leve evolução, com o jogo defensivo ainda sendo o destaque dessa equipe. O garrafão formado por Marc Gasol e Zach Randolph segue sendo a arma para deter os adversários. É a vez de Mike Conley se firmar como um armador de qualidade (na temporada passada foram 17,2 pontos e 6,0 pontos de média). Tony Allen deve pintar no quinteto titular, deixando a defesa ainda mais forte. A saída de Mike Miller é sentida, mas os Grizzlies apostam em Tayshaun Prince. O apoio vindo do banco vem de Quincy Pondexter, Kosta Koufos e Beno Udrih. Olho nessa competitiva equipe do Tennessee.

PG: Mike Conley
SG: Courtney Lee
SF: Tony Allen
PF: Zach Randolph
C: Marc Gasol

Destaque: GASOL! GASOL! Não é o Pau. É o Marc mesmo. Recebendo mais de 15 milhões de obamas nessa temporada, o espanhol aparece como a principal força dessa equipe. Com 14,6 pontos, 7,2 rebotes e 3,6 assistências por noite na última temporada, Gasol se consolidou como um dos principais pivôs da liga e sua força no garrafão dão indícios que seu ano tem tudo para ser espetacular. E eu realmente espero isso.

Dallas Mavericks (52-30, 7º no oeste)

Campeão em 2011, o Dallas Mavericks viu todo o elenco se desmanchar e ver todo aquele time vitorioso tentando a sorte em outras organizações. Mais de três anos depois, Mark Cuban volta a montar um elenco promissor e os Mavs devem atingir voos maiores em 2014/2015. Caindo na primeira fase dos playoffs naquela série dramática contra os Spurs, os comandados de Rick Carlisle buscam evitar a inconsistência e fazer uma temporada regular tranquila. Tyson Chandler e Raymond Felton voltaram. Jammer Nelson, Al-Farouq Aminu e Charlie Villanueva chegaram. Mas nenhuma aquisição foi tão importante como a chegada de Chandler Parsons (já maior salário do elenco). A perda mais sentida foi a de Shawn Marion, agora nos Cavs. Com a renovação de Dirk Nowitzki e com Monta Ellis sendo extremamente útil, o Mavs deverá marcar presença na pós-temporada, no entanto, diferente dos outros anos, com força para avançar até as semi-finais. O grupo é bom, o treinador competente, a torcida apaixonada. Vejo com muito bons olhos a temporada desta equipe.

PG: Jameer Nelson
SG: Monta Ellis
SF: Chandler Parsons
PF: Dirk Nowitzki
C: Tyson Chandler

Destaque: Queremos apontar atletas mais novos aqui, porém por tudo que fez/faz, Nowitzi é o destaque. Aceitou renovar e receber menos para seguir atuando nos Mavs e abrir espaço na folha de pagamento para Cuban ter condições de ir atrás de outros atletas. Apesar da idade mais avançada, o alemão MVP das finais de 2011 não deve ter uma grande média de pontos, mas deve seguir conduzindo os demais companheiros e ser a principal referência.

New Orleans Pelicans (42-40, 11º no oeste)

Chegamos para falar do New Orelans Pelicans, outro time que você deverá acompanhar ao longo desses meses pois será divertido. O que falar do time que tem Anthony Davis, um monstro de apenas 21 anos que está crescendo de forma absurda e já se credencia como um dos melhores atletas em toda a liga? Recentemente os gerentes das franquias votaram em peso em Davis na seguinte questão: quem você escolheria para começar a franquia do ZERO? A média de idade do elenco é baíxissima e temos que ver se Eric Gordon, Tyreke Evans e Jimmer Fredette decolam na NBA. O ingresso de Omer Asik foi muito festejado na Luisiana. Cobiçado por muitos times na offseason, Ryan Anderson vira reserva, entretanto deve ser muito utilizado para chutar bolas longas (estilo Ray Allen). Desde 2010/2011, os Pelicans não conseguem uma campanha 50% ou mais. Para este ano, o PN projeta isso, mas é cedo para playoffs. Com certeza é um time para um futuro breve, que logo deve estar brigando lá em cima. Outro atrativo é Pierre, o mascote dos Pelicans.

PG: Jrue Holiday
SG: Eric Gordon
SF: Tyreke Evans
PF: Anthony Davis
C: Omer Asik

Destaque: Nem preciso falar do Anthony Davis, certo? Logo no seu segundo ano na liga, Davis anotou 20,8 pontos, 10,0 rebotes e 2,8 tocos (campeão nesse fundamento) de média. Com a evolução de seu jogo e o time ficando mais competitivo, o Monocelha está com uma moral absurda após o título Mundial na Espanha e deve produzir ainda mais. Eu chuto média acima dos 24 pontos e 12 rebotes e 3 tocos (ignore porque sou péssimo em palpite) neste ano. Estou muito empolgado com com o menino Davis.

1 comentários :

Acho que os Mavs são um time melhor que os Rockets, e vão com mando de quadra para os playoffs do Oeste, entre os 4 melhores.

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!