Acompanhe aqui:

23 de outubro de 2014

Preview Paixão NBA - Divisão Central


Vai começar a série de posts no Paixão NBA falando um pouco sobre cada equipe da NBA, projetando sua temporada 2014/15. Vamos citar as equipes titulares, falar um pouco sobre o elenco de uma forma geral, projetar a campanha, a posição e o destaque. Todos esse trabalho foi feito em equipe e é uma obra minha (Matheus Cezar), Ariel Paiva (@tripledouble_) e do Felipe Torquini (@toerquini). Esperamos que todos gostem e estamos à disposição para possíveis debates. Para começar, vamos com a divisão Central!

Divisão Central

Cleveland Cavaliers (55-27, 1º no leste)

O melhor jogador de basquete do Mundo está de volta a sua casa. LeBron James trouxe com ele, Kevin Love, Mike Miller, Shawn Marion e Ray Allen. A troca pelo ala-pivô mandou embora grandes valores, mas foi uma de suas “exigências” para assinar com o Cavs. Kyrie Irving está na hora de saltar para ser o superstar que a maioria das pessoas sempre esperou que ele fosse se tornar. Com um time com o estilo que o James gosta e que deu dois anéis de campeão pára ele em Miami, o Cavs poderá usar um time muito espaçado sempre, podendo ter até jogar o Kevin Love como pivô e poder ter todos os jogadores abertos em algum momento. Mike Brown foi substituído por David Blatt, que pela primeira vez treinará um time na liga, no comando da equipe e a principal meta dele no início, será arrumar a defesa da equipe. Nenhum defensor de elite está presente entre os titulares e James pode ser considerado o terceiro jogador mais preguiçoso da NBA defendendo já que ninguém ganha de Kobe e Harden nesse quesito. Kevin Love foi um dos jogador que permitiu uma das porcentagens mais altas de conversão de arremessos para os adversário na última temporada na área pintada, onde o próprio General Manager da equipe, David Griffin, admitiu ser um problema após a trade que ele teria que resolver. 

PG: Kyrie Irving
SG: Dion Waiters
SF: LeBron James
PF: Kevin Love
C: Anderson Varejão

Destaque: James volta para Cleveland com apenas uma meta: conseguir um título para a franquia que lhe draftou em 2003. Seus pedidos foram atentidos, agora é com ele. Mais do que nunca deve seguir um estilo onde ele deve distribuir mais o jogo do que ser o killer durante a maior parte do jogo, como era preciso em sua primeira passagem pela equipe. O ala obteve 27.1ppg, 6.9rpg e 6.1apg com incríveis .610 de eFG%, estatística que mostra um ajuste na % dos arremessos de 2 e de 3.


Chicago Bulls (50-32, 2º no leste)

Thibs, Rose e Noah. Os três pilares da equipe de Chicago são esses. O sempre problemático ataque do Bulls, que ficou pior com a frequência de jogos sem Derrick Rose, espera ser diminuída nessa temporada com, além da volta de D-Rose, a contratação de Pau Gasol, da escolha de McDermott via draft e da aquisição de Nikola Mirotic, que possui um ótimo potencial. Chutes longos, jogadas no garrafão e espaçamento são as qualidades que esses três trazem aos touros. A já defesa consolidada da NBA, que conta com o DPOY Joakim Noah, Jimmy Butler que é um dos melhores defensores de perímetro da liga e com a energia de Taj Gibson vindo do banco, entre outras coisas, deve ainda ser a principal virtude desse time que foi o único no leste capaz de dar trabalho ao Miami Heat da era LeBron James ao lado do Indiana Pacers. 

PG: Derrick Rose
SG: Jimmy Butler
SF: Mike Dunleavy
PF: Pau Gasol
C: Joakim Noah

Destaque: Derrick Rose divide o destaque, especialmente neste caso, com outro jogador: Joakim Noah. Pelo simples fato de que D-Rose apesar de ser o maior expoente de qualidade desse time é também o maior expoente de dúvidas, já que não mantém uma sequência de jogos há anos. O armador somou 15ppg com 47% de aproveitamento na preseason.


Detroit Pistons (35-47, 10º no leste)

Josh Smith ou Greg Monroe? Parece que essa foi uma escolha que o novo coach, Stan Van Gundy, dteve que fazer para iniciar a temporada. Um deles terá que ser reserva, e em um primeiro momento, Monroe deve ser o escolhido para sentar o banco. Essa dupla jogando junta, ao lado de Andre Drummond, acabou dando errado na última temporada. Josh Smith longe do aro é um perigo para a humanidade. Jodie Meeks ainda pode começar sendo o ala-armador titular de Detroit, apesar de que, em minha opinião, isso será um erro. Jennings é o armador absoluto da equipe, mas SVG trouxe DJ Augustin para auxiliá-lo. Kentavious Caldwell-Pope é uma esperança de evolução para os torcedores. SVG tem que arrumar uma maneira do espaçamento do Pistons existir. Josh Smith como PF pode render seu melhor basquete. Um dos grandes defensores da NBA, ele pode contribuir dos dois lados mais do que fazia como SF, além de ter mais oportunidades para fazer grandes bloqueios e enterradas(coisa que vai ter muito novamente em Detroit). Smith soma 17.2ppg, 8.6rpg, 3.7apg, 1.4spg e 2bpg chutando 47% per 36(estatísticas a cada 36 minutos jogados) nas temporadas em que atuou como ala-pivô, estatísticas superiores as que possui como ala(confira aqui suas médias). Também nessa posição, ele obteve suas melhores médias em plus/minus nos seus times por 100 posses, sendo todas positivas(salve exeção em 2007-08), coisa que nunca conseguiu como small forward. 

PG: Brandon Jennings
SG: Jodie Meeks 
SF: Kyle Singler 
PF: Josh Smith 
C: Andre Drummond 

O destaque da equipe fica por conta de Andre Drummond. Dre tem tudo para se tornar um dos ou talvez o melhor e mais dominante pivô da NBA daqui alguns anos. Na última temporada obteve 13.5ppg e 13.2rpg em menos de 33 minutos por noite. Aparece como um dos favoritos a liderar a liga em rebotes nesta temporada.


Indiana Pacers (31-51, 11º no leste)

Sem Paul George, que deve perder a temporada toda e sem Lance Stephenson que acabou assinando com o Charlotte Hornets, o Indiana Pacers é uma incógnita para esta temporada. Depender de um Roy Hibber toverrated que nunca se pode confiar? Colocar o jogo nas costas do David West? Tudo isso com o George Hill sendo o seu armador? Não acredito que essa time consiga uma vaga na pós-temporada. Stuckey assinou com a equipe, que não tinha nenhuma escolha muito alta no draft. A principal arma do Pacers, sua defesa, estará seriamente prejudicada também, já que Paul George era seu melhor defensor de perímetro e Lance também era um ótimo defensor.

PG: George Hill
SG: Rodney Stuckey
SF: CJ Miles
PF: David West
C: Roy Hibbert

Destaque: David West deve ser o cara em Indiana nessa temporada. O power forward que sempre foi uma peça que permitia o ataque problemático do Pacers ter uma válvula de escape quando Paul George não estivesse em seus melhores dias ou quando precisava forçar o jogo no garrafão agora deve ser o centro do ataque.


Milwaukee Bucks (22-60, 14º no leste)

Ao lado de times como Orlando Magic e Utah Jazz, o Bucks tem um núcleo de jogadores jovens com muito potencial. Apesar da última temporada da equipe ter sido qualquer coisa onde chamar de horrível é elogio, o time acabou ficando com Jabari Parker no draft, o maior potencial do draft ao lado de Andrew Wiggins. Favorito ao ROY, Jabari vai se juntar a jogadores jovens como o gigante Giannis Antetokounmpo, John Henson e Larry Sanders, que apesar de quase nem aparecer em quadra na última temporada, tem um bom potencial e já mostrou na liga o que pode fazer. Jason Kidd é quem assume o cargo de head coach, e já vem testando várias formações titulares diferentes, o que prova que poucos jogadores já tem vaga cativa nos que saem jogando. O maior problema da equipe talvez seja na armação, Brandon Knight ainda não mostrou o que veio fazer na NBA. Muito inconsistente, o armador vive altos e baixos durante suas temporadas e ainda não definiu se é um ala-armador ou um armador.

PG: Brandon Knight
SG: Khris Middleton
SF: Jabari Parker
PF: Ersan Ilyasova
C: Larry Sanders

Destaque: Jabari Parker chega como favorito ao prêmio de novato do ano e carrega com ele a esperança de um futuro brilhante para a franquia. Dono de um arsenal ofensiva muito acima da média e comparado a Carmelo Anthony quando foi escolhido pelo Denver Nuggets. A ESPN projeta mais de 18ppg para ele na sua temporada como novato.

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!