Acompanhe aqui:

29 de outubro de 2014

As desgraças na estreia do Los Angeles Lakers


Era para ser uma noite de festa. O retorno da NBA motivou quase 19 mil pessoas a acompanharem Los Angeles Lakers e Houston Rockets no Staples Center. Além do retorno de Kobe Bryant, era a vez de acompanhar os novos talentos da franquia e, aproveitando o fator local, saltar com vitória em 2014/2015. Mas deu tudo errado. O Lakers perdeu por 18 pontos de diferença, viu um elenco recheado de jogadores medianos (muitos sem qualidade) e ainda viu Julius Randle, a esperança dessa nova fase em que a franquia vive, sair lesionado. 

Durante um ataque no último período, Randle atacou a cesta, mas sem sucesso caiu no chão. E por lá ficou. E não levantava. Há cada segundo que o ala-pivô permanecia sentado, aumenta a angustia dos torcedores. E o pior seria confirmado: o novato dos Lakers havia quebrado a perna. Era uma fratura na tíbia. O jogador precisou ser imobilizado e carregado pelos companheiros para poder sair da quadra e o jogo ser retomado.

Levado para um hospital mais próximo, a organização confirmou a lesão séria, no entanto não estipulou uma data certa para seu retorno ou tempo mínimo de recuperação. Há quem diga que nessa temporada ele não atua mais. É um soco no estomago de qualquer fã, que gostaria de ver de perto o calouro em ação. Randle foi a sétima escolha do Draft de 2014 e existia muita expectativa em cima dele. Muita gente da comissão técnica já o comparava com Shaquille O'Neal, e ele seria trabalhado para explodir muito em breve.

E dar a bola para Kobe e torcer para ele decidir não vai dar certo. Ele precisa de ajuda. Mas com o departamento médico lotado, complica ainda mais a situação do time. Bryant está velho, com 36 anos nas costas. O QI de basquete pode ajudar (e muito), mas a sua agilidade, sua força física já o abandonaram. Depender do apoio Carlos Boozer, outro já na fase final da carreira, é quase uma sentença de morte. Jeremy Lin pode até ajudar, mas a camisa pesa. O Lakers só disputou UM jogo na temporada e parece que já foram mais de 30 jogos para tanta desgraça. É só o início. 

1 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!