Acompanhe aqui:

7 de agosto de 2014

O que mudou no Cleveland Cavaliers em relação ao time de 2007?


Ainda não é oficial, mas nos bastidores da NBA já é certo o negócio envolvendo Cleveland Cavaliers. Kevin Love vai sair da gelada Minneapolis e jogará nos Cavs! Após anos com péssimas campanhas, a franquia de Ohio faz uma grande offseason e deixa o time como um dos favoritos para o título.

O lado ruim é que Dan Gilbert terá que se desfazer do jovem promissor Andrew Wiggins, sua primeira escolha no NBA Draft 2014. Este é o preço por buscar um dos melhores alas-pivôs da atualidade. Além de Wiggins, os Wolves recebem outra primeira escolha de Draft (2013): Anthony Bennett. O pensamento é simples: melhor perder Love e ganhar 2 jovens talentos do que mantê-lo esse ano e ficar sem nada na próxima offseason. 

Agora o grupo é formado por LeBron James, Kyrie Irving e Kevin Love, Anderson Varejão, Dion Waiters, Mike Miller... esse time tem totais chances de, já nesta temporada, levantar o troféu da NBA. Depois de onze longos anos, os Cavs conseguem dar um grande time para sua estrela. Em 2007, a equipe bateu na trave e perdeu nas finais pro San Antonio Spurs (uma linda varrida de 4-0). Naquele ano, quem atuava nos Cavs?


Com James recebendo apenas o quinto maior salário do elenco, os Cavs tinham Larry Hughes, Zydrunas Ilgauskas, Drew Goodon, Varejão, Damon Jones, entre outros. Com todo respeito aos atletas que ajudaram muito a franquia a chegar em sua primeira final na história, porém era bola no LeBron e sai da frente para não atrapalhar.

Com apenas 22 anos, LeBron anotava 27,3 pontos por noite. Hughes, maior salário do time (14 milhões de obamas), tinha a segunda melhor média: 14,9. Era uma disparidade imensa. Havia partidas que James anotava mais de 10/15 pontos seguidos. Quando a coisa engrossava, ele tinha que decidir tudo. Mas ok, a intenção do post não é ficar em cima de LeBron..

Com a campanha de 50 vitórias e 32 derrotas, os Cavs ficaram com a segunda melhor campanha do leste (perdendo apenas para os Pistons, que tiveram uma campanha de 53 vitórias e 29 derrotas); Na pós-temporada, a equipe avançou varrendo o Washington Wizards, passando pelo New Jersey Nets por 4-2, e batendo na final do leste o Pistons por 4-2. Na final foi aquele atropelamento dos Spurs. Também quero deixar claro que o James atuou muito abaixo da crítica (e foi por questão técnica). Talvez a idade e toda a responsabilidade nas costas pesou. Ele estava irreconhecível.

O ponto em questão é o seguinte: mesmo com aquele time limitado, os Cavs conseguiram voos altos e chegaram até a final. Agora, com um elenco mais reforçado, cheio de jogadores talentosos e contando com um treinador vencedor por onde passou, como será a temporada?

Acredito nos Cavs conquistando essa conferência leste e medindo forças contra o Spurs. É apenas um palpite. Mas acho que agora o time tem todas as ferramentas que faltaram em 2007. Seu principal jogador está maduro, tem anel de campeão no dedo e tem um grupo poderoso ao lado. Parece loucura, porém é preciso ser dito: que belíssimo trabalho fizeram os executivos dos Cavaliers! "E o Wiggins?" Também é cheio de talento, entretanto ainda é uma incógnita. Pode estourar ou pode virar apenas um jogador comum. Os Cavs não quiseram esperar. Pensa resultados imediatos. Pegou um atleta já firmado na liga. Não dá pra condenar. E a troca foi boa para ambos os lados. 

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!