Acompanhe aqui:

26 de julho de 2014

Com o contrato garantido, o que podemos esperar de Vitor Faverani?


Eu leio muita gente comentar sobre os brasileiros na NBA, destacando o bom ano de Tiago Splitter, de Nenê, o ano sem lesões de Varejão, a volta de Leandrinho, o ingresso de Bruno Caboclo, porém não podemos esquecer de um nome: Vitor Faverani. Com contrato em vigor, Vitor é outro nome brasileiro garantido para a temporada 2014/2015, e precisamos ficar de olho.

Em julho de 2013, o gaúcho de Porto Alegre assinou contrato de três anos e pouco mais de 6 milhões de doletas. Para o próximo ano, ele receberá pouco mais de 2 milhões. Após um início de altos e baixos em sua temporada de novato (mesmo aos 25 anos, era considerado rookie). O início foi acima de qualquer expectativa. Em seus dois primeiros jogos, Vitor já acumula 12,5 pontos, 10,5 rebotes e 4,5 blocks de média. Ok, dois jogos apenas, porém nem a sua família, creio eu, esperava um início dessa forma. 

Depois veio o choque de realidade e os números começaram a cair. Normal. Alternando entre bons e maus jogos, o brasileiro começou a esquentar no banco e viu seus minutos despencarem para pouco mais de 10 minutos por noite. A irregularidade foi tão grande que o Boston Celtics, de 25 de janeiro até 5 de fevereiro, o enviou TRÊS vezes para a D-League. Na liga de desenvolvimento, foram quatro jogos pelo Maine Red Claws: 19 pontos e 11 rebotes de média. Faverani mostrava evolução e sempre acabava voltando ao elenco principal da franquia. Até que no início de março, uma lesão no joelho, o tirou da temporada. Foram 37 jogos e médias de 4,4 pontos e 3,5 rebotes.

E agora? Como será daqui pra frente? Esse ano vai ser fundamental para o pivô. A temporada 2015/2016 não está garantida 100%. Em contrato, se Vitor for dispensado antes de 15 de julho do próximo ano, ele se torna agente livre automaticamente. Sem choro. Caso contrário, ele permanece para cumprir seu último ano com a franquia verde. Por isso ele precisa mostrar serviço. Com a reformulação acontecendo em Massachusetts, o técnico Brad Stevens vai apostar em todo o seu elenco. Aquele que dar resultado e aproveitar cada minuto ganho, ganhará pontos preciosos com o comandante. Vitor precisa estar atento. Ele já passou pelo processo de adaptação e já tem condições de brigar por um espaço no time. Recuperado de lesão e 100%, torceremos por uma bela temporada. É o Brasil na NBA!

Aqui o seu melhor jogo na temporada:

1 comentários :

Ele pareceu ser mto bom jogador, tem um jeito diferente de jogar dos outros pivôs brasileiros na NBA.

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!