Acompanhe aqui:

21 de janeiro de 2014

O mês de janeiro do Brooklyn Nets


Durante as festividades de ano novo, o Brooklyn Nets pediu tanto que 2014 fosse diferente. A equipe que foi montada para brigar pelas primeiras posições da conferência leste, começou tão mal que Kevin Garnett chegou ir à imprensa e comentar que estava tendo a temporada mais frustante de sua carreira. Ele tinha razão.

Mas o ano novo está reservando alegrias para o time de Jason Kidd. Em 2013 a campanha foi de 10 vitórias e 21 derrotas, aproveitamento de 32%. O pensamento era de no mínimo 50% nos primeiros 30 jogos. Em 2014 a história é diferente, são 7 vitórias em 8 jogos, aproveitamento de 87,5%. Apesar da lesão de Brook Lopez (fora do restante da temporada), o time deu um salto e já vê os playoffs como uma realidade (sétimo lugar no leste).

No mês de novembro e dezembro, os Nets tomavam em média 102 pontos por jogo. Agora o time de Kidd força os adversários à uma média de apenas 94 pontos. O ataque sempre ficou na casa dos 95 e 98 pontos. O que mostra que o que atrapalhava a equipe era a defesa. A partir do momento que a equipe ajustou seu jogo defensivo as vitórias começaram a aparecer. 

Quem está pegando a bola e decidindo é Joe Johnson, que vê sua média subir para 19,7 pontos no mês de janeiro e vê seu aproveitamento nos arremessos de quadra beirar os 50%. O ala Paul Pierce também teve um salto em sua produção no primeiro mês de 2014: até o jogo contra os Knicks, sua média era de 16,9 pontos.

Enquanto Deron Williams se recupera de lesão e fica de fora em alguns jogos, o armador Shaun Livingston aparece dando um bom suporte aos colegas. Andrei Kirilenko, o AK47, atuou em apenas 13 partidas nessa temporada. Com o russo em quadra, os Nets venceram 9 e perderam 4 (69%). O elenco no geral melhorou.

Já entramos na reta final do mês, mas com certeza podemos afirmar que ele foi o ponto de partida da franquia para brigar pelos playoffs. Quem acompanhou essa equipe que chegou a brigar pelo Bucks pela lanterna, não acredita que ela está na zona de classificação de playoffs. Tudo bem que o leste ajuda, porém não podemos tirar os méritos dos jogadores em suas últimas apresentações.

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!