Acompanhe aqui:

25 de janeiro de 2014

Conheça Sam Bowie, o jogador que foi escolhido na frente de Michael Jordan no Draft de 1984


Você sabe quem é Sam Bowie? Talvez saiba quem seja o cidadão, mas talvez não saiba como foi sua passagem na NBA. Ele foi draftado pelo Portland Trail Blazers na segunda escolha, ficando atrás apenas de Hakeem Olajuwon, e na frente sabe de quem? Michael Jordan. Sim, os Blazers tiveram a chance de mudar toda a história da NBA em uma escolha. Optaram pelo pivô de Kentucky ao invés de Michael Jordan.

Tudo bem que naquela época ninguém sabia que Michael Jordan seria o rei e que Bowie não daria certo como foi esperado, no entanto, se pararmos pra pensar, a coisa poderia ser diferente. Vamos supor que Jordan é escolhido pelos Blazers. Será que ele se tornaria o rei na franquia do Oregon? Será que o Chicago Bulls teria algum tipo de sucesso nos anos 90? O Utah Jazz poderia ganhar algum campeonato? É bem legal imaginar se fosse tudo diferente.

Na época, a imprensa até criticou a escolha dos Blazers. Mas era de fato o que o manager queria: um pivô. Sam Bowie, em sua temporada de estreia anotou 10,0 pontos, 8,6 rebotes e 2,7 bloqueios. Não foi um desastre, ainda mais olhando que os Blazers se classificaram para os playoffs e caíram para o forte Los Angeles Lakers, na semi-final de conferência. Naquela pós-temporada, Bowie anotou 9,2 pontos e 10,6 rebotes.


O problema dessa primeira temporada foi ver o novato Michael Jordan anotar 28,2, apanhar 6,5 rebotes, distribuir 5,9 assistências e roubar 2,4 bolas por jogo. Na segunda temporada, os números foram quase idênticos ao ano de estreia, porém uma lesão o forçou atuar em apenas 38 jogos. No início de sua terceira temporada, ele começou jogando muito e tinha tudo para ter um belo ano. Em 5 jogos, foram 16,0 pontos de média, incluindo uma partida de 31 pontos contra o Utah Jazz. Mas parou por aí. Vendo seu atleta lesionado, os Blazers ainda assistiram Michael Jordan anotar incríveis 37,1 pontos por partida.

Em 1987/1988, durante a pré-temporada, o camisa 31 fratura a tíbia e perde TODA a temporada. Em 1988-1989, na última tentativa dos Blazers em salvar seu jogador, ele é trocado e vai parar no New Jersey Nets. Suas quatro temporadas com a equipe nova são boas, onde anotou uma média de 12,8 pontos e 8,2 rebotes.

Em junho de 1993, é novamente trocado. Os Nets recebem  Benoit Benjamin e o pivô se transfere para o Los Angeles Lakers. Com a camisa da franquia da Califórnia, anota 5,8 pontos e 4,6 rebotes de média em 92 partidas. Em setembro de 1995, após 10 temporadas, anuncia aposentadoria. Se analisar as diversas lesões sérias em sua carreira, não teve uma passagem tão ruim na NBA. Até teve lampejos nos Blazers e Nets, porém não passou disso. Enquanto isso, os anos 90 foram dominados pelo Chicago Bulls de Michael Jordan, que ganhou 6 campeonatos. 

Antes de finalizar, lanço novamente a pergunta: e SE o Blazers opta por Michael? Como seria a história da NBA? Não podemos criticar os Blazers por nada. Lesões podem acontecer com qualquer um. Mas tenho certeza que em Portland todo mundo ficou com um gostinho amargo...

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!