Acompanhe aqui:

12 de outubro de 2013

O saldo da NBA no Brasil é positivo


Acabou ha poucas horas o primeiro jogo da NBA no Brasil. Sem Derrick Rose e Joakim Noah, o Chicago Bulls derrotou o Washington Wizards por 83x81. Um resumo do confronto foi a equipe de Chicago na frente praticamente o jogo inteiro, com os Wizards virando na reta final do quarto período (79-77). Com calma, os comandados de Tom Thibodeau voltaram ao jogo e passaram à frente novamente. Eric Maynor, num chute de três, teve a chance de dar a vitória ao time da capital americana, mas errou o arremesso.

Agora, falando mais sobre o evento como um todo, eu diria que gostei muito do que vi. O evento foi transmitido para pela TV aberta (RedeTV!) e TV por assinatura (ESPN Brasil). Não houve aquele papo de "somente o público X vai ter o prazer de ver o jogo". O público foi de 13.635 (97% da ocupação da Arena HSBC). O trânsito caótico prejudicou muito. No primeiro período, muitos lugares ainda estavam vazios, principalmente aqueles atrás do banco dos jogadores. No segundo tempo, já dava para ver as cadeiras preenchidas e toda torcida presente no ginásio.

A presença de famosos também foi grande. Jogadores, ex-jogadores, artistas, etc. marcaram presença no evento. Chamado para divulgar ainda mais o NBA Global Games, Scottie Pippen se fez presente e foi muito solicitado por jornalistas e fãs. Não tenho dúvidas que ele e Michael Jordan são responsáveis pela grande torcida que o Bulls tem aqui no Brasil. Teve homenagem para Oscar Schmidt, que foi aplaudido por todos na Arena.


A liga mostrou muita confiança no Brasil. Primeiro por ter dado a oportunidade de ser o palco do primeiro evento na América do Sul. Depois, trouxe os jogadores mais cedo para o país e proporcionou o "Dia do fã". A "NBA Cares" marcou presença quando o brasileiro Nenê Hilário levou os atletas do Washington Wizards até a favela do alemão, onde bateu bola com as crianças, que não acreditavam que os jogadores da melhor liga de basquete do mundo estavam ali, tão perto. Foi tudo organizado. Mascotes, cheerleaders, ex-jogadores, espetáculo em TV Aberta. O saldo da NBA aqui no nosso país foi bem positivo.

A única coisa que me deixou triste foram as vaias ao Nenê. Ao ser anunciado por Paulo Antunes, um misto de vaias e aplausos na entrada do jogador na quadra. Quando o paulista de São Carlos se preparou para bater lances livres, mais vaias, que se intensificaram quando ele errou. Oscar aproveitou para alfinetar Nenê e Leandrinho, por pedirem dispensa da seleção brasileira. Num momento único no Brasil, Oscar chamou a atenção de todos por algo que não havia necessidade para ser comentado ali, naquele momento.

Agora os jogadores já viajam para os Estados Unidos para continuarem a preparação para a temporada, que começa no dia 29 de outubro. Estão indo com ótimas impressões do Brasil. Há jogadores, como Carlos Boozer, que já falam em voltar ao país. E que no comando de Adam Silver (novo comissário), a NBA volte para um jogo de temporada regular. 

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!