Acompanhe aqui:

13 de março de 2013

A volta de Carmelo Anthony a Denver


Foi no dia 10 de Fevereiro de 2011 que a torcida do Denver Nuggets viu pela última vez sua grande estrela da última década Carmelo Anthony, atuar no Pepsi Center. Uma noite histórica que acabou com uma vitória do time do Colorado em um belo arremesso de Arron Afflalo no último segundo. Naquela noite, Melo liderou o jogo com 42 pontos, 7 rebotes, 3 assistências e um aproveitamento de 68% nos arremessos, uma grande despedida. Nesta quarta-feira, 13, Melo estará de volta a Denver pela primeira vez para visitar seu antigo time.

A troca 

Após sete anos e meio em Denver, Carmelo expressou sua vontade de sair da gelada Denver para partir para um grande centro do país, mais especificamente Nova Iorque,  sua cidade natal. Com o contrato terminando, o Denver Nuggets não tinha muita opção além de trocá-lo pelo melhor negócio possível. E foi no dia 22 de Fevereiro que Masai Ujiri, general manager do Nuggets, fechou a troca de seu principal jogador para o Knicks em uma enorme troca que também envolveu o Minnesota Timberwolves, veja:

Denver Nuggets recebeu: Wilson Chandler, Raymond Felton, Danilo Gallinari, Timofey Mozgov, Kosta Koufos, uma escolha da 2ª rodada do draft de 2012(Quincy Miller), uma escolha de 2ª rodada do draft de 2013 e uma escolha de 1ª rodada do draft de 2014.

New York Knicks recebeu: Carmelo Anthony, Chauncey Billups, Renaldo Balkman, Anthony Carter, Shelden Williams e Corey Brewer.

Minnesota Timberwolves recebeu: Eddy Curry, Anthony Randolph e uma escolha de segunda rodada do draft de 2015.

Em Denver... 

Se o principal jogador trocado por Denver foi Carmelo Anthony, a saída mais sentida foi a de Chauncey Billups, veterano nascido em Denver e que tinha sido peça chave do time na temporada 2008-2009 quando  a franquia chegou na final da conferência Oeste. Melo então era não só culpado por forçar a saída do time, mas também culpado pela saída de Chauncey.

A tristeza não durou muito em Denver, já que na mesma noite o time venceu o Memphis Grizzlies em casa por 120 a 107, sem poder contar com nenhum dos reforços. Foram 25 jogos até o fim da temporada, com apenas 6 tropeços. O italiano Danilo Gallinari tomou o posto de principal cestinha da equipe, enquanto as outras peças da troca ainda sofriam para encaixar na nova equipe. Outro grande reforço na troca acabou sendo Ty Lawson, que sem Billups acabou se tornando o principal armador do time, apesar de não ter casado tão bem com Raymond Felton.

Denver acabou sendo eliminado na primeira rodada dos playoffs para o Oklahoma City Thunder após terminar a temporada com respeitáveis 50 vitórias e conseguiu sair por cima mesmo trocando um dos melhores cestinhas da liga em seu último ano de contrato.

Em New York... 

Anthony já estreou no dia seguinte com sua nova equipe, e logo em casa no Madison Square Garden. Carmelo marcou 27 pontos, em 25 arremessos, e comandou a vitória ao lado de Stoudemire, Billups e Toney Douglas. Porém, as coisas não foram tão simples para os Knicks. O time acabou a temporada com 14 vitórias e 14 derrotas após a troca, incluindo uma sequência de seis derrotas em março. A temporada acabou com o time de D’Antoni vencendo apenas 42 jogos, e posteriormente o time ainda foi varrido pelo Boston Celtics na primeira rodada dos playoffs, com certeza gerando uma ponta de felicidade nos fãs de Denver.


O primeiro reencontro 

Na temporada seguinte veio o maldito locaute, que acabou reduzindo a temporada de 82 jogos para apenas 66 partidas. Isso acabou cortando a visita do New York Knicks em Denver, sobrando apenas um confronto no MSG.

A temporada começou estranha para o Denver Nuggets. JR Smith, Kenyon Martin e Wilson Chandler acabaram indo jogar na China e deixaram o time, e apenas Wilson acabou retornando. Felton foi trocado para Portland, e a equipe acabou trazendo de volta o veteraníssimo Andre Miller, e ainda contou com as chegadas dos novatos Jordan Hamilton e Kenneth Faried, e do espanhol Rudy Fernandez. Já no Knicks, os principais reforços eram o atual campeão da NBA Tyson Chandler e o novato Iman Shumpert.

A partida entre os dois times aconteceu no dia 21 de Janeiro, Denver vinha com uma campanha de 11 vitórias e 5 derrotas, quando o Knicks vinha mal com apenas 6 vitórias e 9 derrotas. No jogo, enquanto todos olhavam para o duelo de Carmelo contra o Nuggets, outro jogador acabou roubando os holofotes e mostrando que não deveria ter sido trocado. Gallinari! Numa partida memorável, Gallinari mostrou para os torcedores do Knicks, que haviam vaiado sua seleção no draft de 2008, que era sim um bom jogador e foi o grande cestinha do jogo com 37 pontos, incluindo um incrível número de 20 lances livres cobrados, convertendo 90%. Melo foi o grande responsável de levar o jogo para duas prorrogações, porém sua atuação foi pouco efetiva, 25 pontos em 30 arremessos! O jogador ainda terminoua temporada com o pior aproveitamento nos arremessos desde sua temporada de novato.

Os dois times voltaram a ser eliminados na primeira rodada dos playoffs, Knicks levou 4 a 1 do Miami Heat e o Denver perdeu para os Los Angeles Lakers em 7 partidas.


A revanche de Carmelo

Em Dezembro do ano passado mais um encontro de Carmelo contra Denver, novamente no Madison Square Garden. Desta vez o cenário era favorito ao New York, já que o time havia vencido 14 de seus primeiros 19 jogos, enquando Denver sofria com um calendário cheio de jogos fora de casa e apenas 10 vitórias nos primeiros 20 jogos. E dessa vez Melo conseguiu liderar o Knicks para a vitória de 112 a 106, com 34 pontos, ao lado de outros dois ex-jogadores do Denver, JR Smith e Raymond Felton, de volta a New York após passagens apagadas por Denver e Portland.

Hoje 

Pouco mais de dois anos após a troca, ambos os times conseguiram encontrar a felicidade.

O Denver Nuggets completou sua 100ª vitória nesta segunda contra o Phoenix Suns e perdeu apenas 56 vezes. Mais que isso, Denver conseguiu uma identidade para esquecer Carmelo. Ty Lawson demorou mas finalmente vem evoluindo para ser a principal estrela do time, Iguodala conseguiu trazer uma mentalidade defensiva para Denver, sendo o principal marcador do perímetro da equipe. Gallo se tornou o “Mr. Big Shot” e o hiperativo Faried traz muita energia e vontade para o garrafão azul e dourado. No banco ainda bons nomes como Wilson Chandler, Andre Miller, Corey Brewer e JaVale McGee. Os comandados de George Karl não podem ser considerados candidatos ao título, mas é um dos times mais difíceis de enfrentar na liga hoje, já que tem um fastbreak rápido e mortal e jogando no Pepsi Center é quase imbatível.

O New York Knicks venceu 88 partidas desde o dia 22 de fevereiro, com 67 derrotas. Após sofrer nas últimas duas temporadas, Mike Woodson, que assumiu o time no fim da última temporada, conseguiu transformar o Knicks em um time de verdade. O time constantemente perde Amar’e Stoudemire para as lesões, mas consegue viver sem sua estrela. Melo conseguiu se achar jogando de Power Forward, e é bem assistido por um perímetro forte com Jason Kidd, JR Smith, Raymon Felton e Iman Shumpert. No garrafão o time ainda tem o melhor jogador defensivo de 2012, Tyson Chandler. Hoje o time curiosamente conta com cinco ex-jogadores de Denver, sendo eles Melo, Felton, Kenyon Martin, Camby e JR Smith.

Enquanto Denver ocupa a 5ª colocação do Oeste nesta temporada com 41 vitórias e 22 derrotas, o Knicks se encontra em 2º no leste com 38 vitórias e as mesmas 22 derrotas. Se os dois times ainda não conseguiram sucesso na pós-temporada, tudo indica que nesta temporada pelo menos um dos dois times deve avançar para a segunda rodada. Apesar de mais oscilação na temporada, o Knicks é o favorito para conseguir o feito. Com uma conferência mais fraca, deve enfrentar um time menos acertado e com o mando de casa extra, já Denver vem com vitória atrás de vitória, porém vê seus adversários diretos (principalmente Grizzlies) vencerem com a mesma frequência.

Hoje é bem provável o duelo entre Denver e Memphis na primeira rodada, com potencial de ser a melhor disputa da primeira rodada. Já o Knicks deve enfrentar alguém entre Chicago Bulls, Boston Celtics e Atlanta Hawks. Moleza? Nenhuma, mas o mando de casa será chave para os comandados de Woodson.

Recepção de Melo 

Hoje ninguém sabe como o ala de 28 anos será recebido no Pepsi Center, mas o provável é que o jogador recebe algumas vaias. Com o tempo curando feridas, a longa distância de mais de dois anos da troca para esse jogo provavelmente amenizará a recepção de Melo, que provavelmente seria muito mais vaiado e hostilizado se esse jogo tivesse ocorrido ainda em 2011. O grande duelo entre Nuggets e Knicks acontece hoje a noite, as 23:30 no horário de Brasília. Não perca!

Sérgio Junior

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!