Acompanhe aqui:

25 de dezembro de 2015

O legado de Brian Scalabrine


Ele parece irlandês, mas não é...e também seria o mascote ideal para o Boston Celtics. Ele é Brian Scalabrine, o grande ídolo do Zé Boquinha e de muitos na liga. Brian jogou mais de 10 anos na liga, e ninguém faz ideia por que ele ainda está, talvez tenha um pouco disso (Aqui) nessa sua vida na NBA.

O descendente de italianos nasceu em Long Beach na California e jogou na USC nos seus tempos de universidade, uma boa universidade de onde saíram O.J. Mayo, Taj Gibson, DeRozan, Vucevic e Nick Young. Nos seus três anos lá ele conseguiu ir bem, saiu com médias de 15 pontos, 6 rebotes e 2 assistências e com um Field Goal acima dos 50%! Mas tem um detalhe, seu último ano foi seu o seu pior por lá, ou seja, já demonstrava o declínio do garoto maravilha de South California.

No draft de 2001, Scalabrine foi a 34ª escolha e então partia pro outro lado do país, New Jersey. Sua estreia só foi ocorrer no dia 31 de Janeiro de 2002, Nets recebia os Bucks e Brian ajudou seu time a vencer o jogo por vinte e cinco pontos, Brian não errou NENHUM arremesso mostrando que tinha psicológico para estar ali, terminou o jogo com 2 pontos 1 rebote e 1 assistência em 12 minutos de jogo, neste jogo Jason Kidd fez um triplo duplo...só pra não deixar passar.

Naquela mesma temporada, Brian estreava nos playoffs e logo chegou nas finais em seu primeiro ano. Scalabrine atuou em seis jogos, inclusive em um jogo da final e somou 14 minutos, 2 pontos e 3 rebotes no TOTAL. Em seu segundo ano, mais maduro e habilidoso, Scalabrine novamente chegou as finais da liga, dessa vez foram 7 jogos disputados e 4 pontos feitos, um aumento de 100% na pontuação mostrava que a cada ano ele estava melhor. Pelos próximos dois anos, Scalabrine chegaria aos playoffs com o New Jersey Nets, e foi em 2004 onde ele teve sua maior participação, jogando nove partidas e acertando CINCO de SEIS arremessos para três pontos, praticamente o Ray Allen branco.

Após quatro anos de sucesso em New Jersey, o jogador acabou partindo para o Boston Celtics, onde assinou um contrato de 15 milhões por cinco temporadas, quem pode, pode. Após muito sucesso em New Jersey, ele fez parte do Celtics que fez uma campanha fraca em 2006 e que teve a segunda pior campanha da liga em 2007, era um fim da linha para Scalabrine? Nunca mais ver a luz dos playoffs? Claro que não, naquele ano chegaram Ray Allen e Kevin Garnett para ajudarem Paul Pierce e Scalabrine em busca do sonhado anel. E deu mais que certo, foram 66 vitórias na temporada e o título veio em uma final de 6 jogos contra o maior rival, os Lakers. Era o ápice de Scalabrine, ali ele estava imortalizando-se na história da NBA e criando um legado para sua família, ele acabou por não entrar em quadra naqueles playoffs, mas sabe que ficará na história de qualquer jeito.



Na temporada 2008-2009, novamente Scalabrine estava no Celtics que conseguiu a melhor campanha da liga, pelo segundo ano consecutivo. Em 2009-2010 ele chegou novamente as finais pelos Celtics. Esse foi seu último ano pelos Celtics, uma perda sentida até hoje, foram 264 jogos com a camisa que tão lhe cai bem, sendo 38 como titular.

Aos 32 anos, Scalabrine ainda sentia fome pela vitória e assinou um contrato de um ano pelo Chicago Bulls, um time que todo mundo via potencial mas que poucos colocariam a mão no fogo. Alguns meses depois temos os Bulls com a melhor campanha da liga, o MVP e o CoY! Coincidência? Eu acho que não!

Após todos esses anos, Brian Scalabrine coleciona dois duplo-duplos, inclusive seu grande jogo aconteceu em 2005 pelos Nets, o jogador fez 29 pontos e ainda pegou 10 rebotes em 40 minutos em quadra, ainda deu toco e roubou uma bola e seu time ainda conseguiu a vitória...o que esse Jason Kidd não faz também, hein?

Então quando você for falar de Brian Scalabrine, lembre-se que por trás dele estão 18 milhões de dólares em contratos, 8 participações em playoffs, 4 finais e 1 título...por enquanto.  Para terminar, alguns grandes momentos de Brian Scalabrine.





3 comentários :

Resumindo ... jogador folclorico e ridiculo jogando auhuhauhaa

Voces podiam fazer um post sobre jogadores que tiveram bons drafts e que não jogaram o que se espereva e de jogadores que não tiveram drafts tão bons mas que se tornaram bons jogadores

Pelo contrário. virou folclórico, mas ninguém ruim teria espaço na NBA assim. Inclusive seria MVP do NBB ridiculamente fácil.

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!