Acompanhe aqui:

30 de dezembro de 2012

Deron Williams é o pivô de mais uma demissão de treinador


Caiu mais um técnico na temporada 2012/2013. Isso é tão incomum que quando acontece tem uma grande repercussão. O treinador Avery Johnson, do Brooklyn Nets, não resistiu ao péssimo mês de dezembro feito e acabou sendo despedido pelos chefões da franquia.

Se o mês de dezembro foi péssimo, o mês de novembro (estreia de Brooklyn) foi excelente. Todos projetavam um bom início dos Nets, mas ninguém esperava ver eles brigando logo de cara pela liderança no leste. Com esse aproveitamento, Johnson surpreendeu à todos e foi eleito o treinador do mês.

Veio o mês de dezembro e as vitórias sumiram. E bastou mais um revés, contra o Celtics, para acabar na demissão de Johnson. Mas como? Por quê? Só foi apenas um mês de maus resultados... Mas corre boatos que Deron Williams foi o pivô da demissão. A produção de Deron estava baixa, não vinha rendendo, estava longe do seu auge, o estilo de Johnson não era aceito por ele.

Vale lembrar que Deron Williams, na época de Utah Jazz, foi acusado de ser o pivô da demissão de Jerry Sloan, o técnico que ficou mais de 23 temporadas no comando de uma equipe na NBA. O time estava jogando muito abaixo do esperado, e depois de confusões com Deron, Sloan foi demitido. 

E faz sentido ele estar com problemas no atual time. Os Nets somavam derrotas atrás de derrotas. Quando isso acontece, Williams perde a calma e faz tudo ficar contra os treinadores. Foi assim com Sloan e foi assim com Johnson. É o famoso "não rendi com você, então vaza".

E mais interessante ainda, ele já saiu dizendo: Não foi minha culpa. Sei que é uma comparação besta, mas quando criança, sempre que tinha culpa no cartório, eu dizia: NÃO FUI EU. Parece que Deron está fazendo o mesmo. Ontem, quando não havia dado 24 horas da demissão de Avery Johnson, Deron já dizia: Não fui eu...

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!