Acompanhe aqui:

2 de julho de 2011

Quatro coisas que o Miami Heat precisa se ligar na offseason


Depois de uma temporada com críticas abundantes, o Miami Heat ficou apenas duas vitórias do título da NBA. Enquanto os seus erros e lutas foram o tema de conversa nos últimos dias, o grupo foi capaz de vencer 58 jogos e avançar para as finais em seu primeiro ano juntos.

Miami terá várias decisões para fazer nesta offseason, e terá a oportunidade de melhorar significativamente seu elenco. Depois de aprender que apenas o individualismo não é o bastante, o time de Pat Riley precisa fazer algumas coisas:

Alguém viu um pivô bom por aí?

Na última temporada, o Heat tinha vários pivôs em seu elenco, mas ninguém nunca passou confiança para os torcedores. Joel Anthony foi o motor de arranque no primeiro dia, mas ele foi rapidamente substituído por Zydrunas Ilgauskas, que seria jogado de lado depois que a equipe assinou com Erick Dampier. Jamaal Magloire e o novato Dexter Pittman faziam do Heat uma equipe com grande quantidade de pivôs no elenco. Mas quantidade é diferente de qualidade. E faltou qualidade.

A franquia tem várias opções: Os veteranos agentes livres, Samuel Dalembert e Nazr Mohammed estarão disponíveis. Ryan Hollins pode ser uma opção, mas ainda tem chances de virar agente livre restrito. Miami também pode optar de jogar com Udonis Haslem “improvisado” ou assinar com alguém como Reggie Evans. Supondo que o novo acordo coletivo de trabalho inclui a exceção de nível médio, o Heat irá provavelmente jogará esse dinheiro em um pivô de manutenção que será um elemento na equipe titular.

Trabalhar mais com Mario Chalmers

O Heat precisa apostar em Mario Chalmers. Logo após perder a final, ofereceu um contrato para o armador, tornando-o um agente livre restrito. Com médias de 11,8 pontos, 3,5 assistências e 1,7 roubos de bola na final, Chalmers é esperado para assinar um contrato que vai pagar-lhe muito mais do que 847 mil dólares que ele recebeu na temporada passada.

No início da última temporada, Chalmers pensou que não precisaria fazer um forte trabalho para ser o armador principal da equipe. O problema foi as lesões que o colocaram como reserva de Carlos Arroyo, Mike Bibby e até de Eddie House. Quando viu que precisaria dar duro no trabalho, Chalmers cresceu muito e aparece como bom nome para a próxima temporada. Um Chalmers maduro é tudo o que o Heat quer.

Alô suporte!

Depois de LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh fechar contratos, os chefões sabiam que apesar de contar com super estrelas, o time precisaria de um suporte. Mike Miller e Udonis Haslem foram adicionados, mas o restante do grupo recebeu um ano de contrato. Não foi difícil encontrar jogadores dispostos a assinar por apenas 1 ano em uma equipe poderosa, construída para vencer títulos atrás de títulos, e não vai ser difícil neste verão também.

Jogadores notáveis como Tracy McGrady, Allen Iverson e Vince Carter (jogando 1/3 do que já jogaram) podem decidir sair do banco em Miami para a chance de lutar por um anel. Outros veteranos, como Grant Hill, Shane Battier, Maurice Evans, Anthony Parker e Troy Murphy também estarão disponíveis e poderão manifestar interesse em assinar com o Heat.

Envolver mais Chris Bosh

Logo após o Mavericks vencer o campeonato, uma champagne estourada por Tyson Chandler explicou que a chave para parar Miami é focar toda sua atenção em Wade ou James, dependendo de quem está dominando a bola durante qualquer trecho da partida. Forçando erro dos dois e fazendo eles jogarem abaixo do que jogam, era o desafio dos Mavs. Eles gostam de criar as suas próprias jogadas e de jogar um jogo de dois homens. Mas cadê o Bosh?


Quando Bosh marcou pelo menos 20 pontos, Miami venceu 23 partidas e perdeu 10. Quando ele tentou pelo menos 15 arremessos, o time venceu 26 e foi derrotado em 9 oportunidades. Acredite ou não, Bosh tem um aproveitamento nos arremessos melhor que Wade e LeBron em jogadas de isolamento, local de jumpers e cortes para a cesta. O estilo de jogar de Miami com Wade e LeBron pode ser eficaz, mas Bosh também provou que ele pode fazer as coisas acontecerem quando a bola está em suas mãos. Se ficar “sentado”, esperando que a bola chegue com açúcar, Bosh vai sofrer. E o Heat sabe que Bosh pode ser uma bola de segurança.

2 comentários :

Única coisa que as pessoas costumam esquecer é que

Salary cap (2010–11) = 58.0 mi

Lebron+Wade+Bosh (2010–11) = 47.6 mi
Lebron+Wade+Bosh (2011–12) = 52.1 mi
Lebron+Wade+Bosh (2012–13) = 56.7 mi

Querer que eles tragam jogadores bons mesmo para ajudar é um pouco fora da realidade, para assinar com o Heat eles tem que pegar muito menos que eles pegariam em outros times (a não ser que o dono fosse tipo o Mark Cuban que adoraria pagar as multas para ser um supertime)

nessa temporada (se houver) acho que o Heat não vai fazer grandes investimentos, mas se o Heat não conseguir ser campeão de novo nessa temporada (se houver) vale lembrar que teremos alguns all stars livres e tenho Certeza que Pat Riley aceitará pagar a multa pelo menos por uma temporada para ver o seu time campeão !

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!