Acompanhe aqui:

6 de julho de 2011

Derrick Rose virou uma estrela, mas precisa confiar nos seus companheiros


É oficial: Derrick Rose é uma estrela. Como sabemos isso? Bem, não é por causa dos 25 pontos de média ou o prêmio de MVP. É porque ele está recebendo diversas críticas após suas atuações nos playoffs.

Isso é o que fazemos na América. Nós construímos nossos heróis de modo que, quando derrubá-los mais tarde, seja algo mais engraçado. Antes do Bulls falhar na pós-temporada, Rose poderia fazer o que quiser. Ele era apenas um garoto de um bairro violento local, abençoado com um atletismo de elite e uma ética de trabalho enorme.

Agora, o que mais você está falando, é: "Rose está forçando demais", "Rose não sabe jogar na defesa." Sabe porque? No momento crucial da temporada, Rose jogou abaixo do que vinha jogando na temporada. Ele forçou demais? A resposta curta a essa pergunta é sim, mas há muito mais do que isso.

Ele teve médias de 7,7 assistências por jogo além dos 25 pontos de média, mas não demonstrou tudo isso contra o Miami Heat. No entanto, o elenco de apoio não ajudou, ficou como espectadores do talento de Rose. No elenco do time, não tem outro jogador com o perfil de Rose, que chame o jogo para si.

Este deveria ser o papel de Carlos Boozer, juntamente com o trabalho de pick-and-roll com o armador. Não atuou de forma consistente e ficou aquém do esperado, especialmente nos playoffs.

Se Boozer não estava bem, Deng estava. Mas foi marcado por dois monstros. Quando não era por LeBron, era por Wade. Fazer o que então?

Será que Rose precisa simplificar mais as jogadas? Claro, mas os diretores do Bulls precisam fornecer companheiros mais ofensivos, que conseguem vencer matchups em partidas importantes. Seus companheiros devem chutar mais e, finalmente, Rose precisa confiar neles.

Ninguém aqui está comparando Rose com Michael Jordan, mas o mito do basquete também era criticado por não envolver seus companheiros no ataque. Acredite ou não, os críticos e a mídia, diziam: "Ok, ele vai marcar 60 pontos, mas a equipe ainda não vai ganhar."

Naquela ocasião, Michael também tinha um time onde havia receio de soltar a bola. Só que seu treinador conseguiu fazer ele adquirir uma confiança gritante e o final da história vocês já sabem... Bulls dominou os anos 90.

O amadurecimento virá para o MVP de 2011. Se surgir uma equipe e o treinador conseguir desenvolver bem o trabalho, os anéis também aparecem.

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!