Acompanhe aqui:

13 de julho de 2011

Abre aspas para o Leandrinho


"Tenho certeza de que houve a esperança de que eu jogasse, assim como teve minha também. Eu disse em março que era pouco provável que eu viesse. Mas o pedido de dispensa mesmo foi só no dia que eu mandei o e-mail. Eles perguntaram o porquê da dispensa, e eu respondi. Da minha parte, foi um mal-entendido. Não tenho rancor ou raiva. Queria estar à disposição agora, mas não posso. Tenho 12 anos de seleção. Jogo 82 partidas pelo time, mais tantas outras pela seleção. Eu ia me sacrificar. Mas tive que parar e pensar em mim."

Essa é a versão do Leandrinho, que pediu dispensa da seleção brasileira e não jogará o pré-olímpico na Argentina. O ala do Toronto Raptors foi o convidado do programa Arena Sportv, da TV por assinatura. Peguei o bonde andando e perdi algumas declarações, porém deu para acompanhar um pouco de sua participação.

Do pouco que acompanhei, ele me pareceu bem sincero. Ou realmente estava sendo sincero, ou é um belo ator que decorou as falas e disse no ar. Ele reforçou sua lesão no punho e comentou que, jogando com o Brasil, o Raptors não renovaria seu contrato.

Nós, brasileiros famintos por Olimpíadas e pelo sucesso brasileiro, realmente ficamos bravos com sua decisão. Agora, com calma, com a poeira abaixando um pouco, temos que tentar entender o lado do jogador. Da forma que o Leandrinho me pareceu sincero, não digo o mesmo do Nenê. É sentar e tentar entender os casos. Depois podemos dar nossa opinião. Mas ainda continuo achando que por e-mail, 30 minutos antes da apresentação, não era o melhor meio para comunicar sua ausência. E isentar a CBB do caso também não é o correto.

Após ler as declarações do Leandrinho, continua achando que ele faltou com respeito com o povo brasileiro amante do basquete? A CBB diz uma coisa, o jogador fala outro. Quem está correto? Manda sua opinião para o blog.

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!