Acompanhe aqui:

17 de junho de 2011

O Paixão NBA revela seu time - Parte 2

Esse é espírito!

Depois de eu revelar o meu time na NBA, está na hora do Sérgio Júnior contar o time que ele torce. O nosso amigo torce pelo Denver Nuggets. Confere a história dele aí:

Comecei a gostar do basquete jogando NBA Shootout 2003 de PS2, que tinha o Kings de Bibby, Christie, Stojakovic, Webber, Brad Miller e Divac. O Timberwolves de Cassell, Sprewell, Wally Szczerbiak e Garnett. Lakers de Payton, Kobe, Fox, Shaq e Malone. E também o Nets de Kidd, Carter, Jefferson e Kenyon Martin. Apesar disso meu time favorito era o 76ers, por causa do baixinho Allen Iverson, adorava o sleeve dele (uso sleeve por causa dele), o jeito de jogo e que também não enterrava muito, fui conhecendo ele melhor fora dos games e fiquei um grande fã dele.

Depois quando ele foi trocado para o Denver eu fiquei meio triste, tinha me acostumado ao 76ers, apesar de estar ainda buscando um time para torcer com mais força, e aproveitei e fui com ele para Colorado. Era um time legal, azul-bebê, e tinha o Carmelo Anthony e o Nenê...mas aqueles anos foram fracos e passamos por altos momentos ruins, mas mesmo assim fui pegando um grande carinho pelo time.

Porém, ironicamente, meu amor pelo Denver começou a aumentar quando Iverson partiu para Detroit em troca de Billups, o time subiu de patamar e Chauncey trouxe muito mais do que o Pokémon quase xará traria, ele trouxe uma boa organização e armação para o jogo, o que não tínhamos com Iverson e, credo, Anthony Carter. Ainda torço pelo sucesso de Iverson, mas bem abaixo do sucesso do Denver, gostaria bastante de vê-lo mais uma vez com a camisa do time, para ser reserva e jogar 20 minutos, mas isso é impossível e ficará só na vontade e no vídeo-game.

E foi se somando algo muito legal ao time, jogadores carismáticos e legais como JR Smith e Chris Andersen. Após virar viúva do Carmelo Anthony e Billups, apesar de não serem aqueles super ídolos...até achei bom trocar os dois, Birdman virou meu grande ídolo com seus tocos, animação invejável, voos, tatuagens (FREE BIRD) e só, afinal ele é um jogador bem razoável e não é sempre que pode ajudar o time. JR Smith me encantou com suas enterradas lindas e suas bolas de três interessantes, apesar de ser um louco e melhor para o time ficar sem ele, gostaria que ele continuasse...ele é style.

Hoje não vejo o time do Nuggets como um time a chegar longe nos playoffs, mas estou curioso para ver como Gallinari e Lawson jogarão nos próximos anos, espero que eles possam trazer mais torcedores para o time, assim como poderia chegar alguma estrela, assim como foi com Iverson. Se hoje sou um Nugget, devo ao Iverson, Birdman e JR Smith, e estou feliz mesmo sem títulos e grandes campanhas, pelo menos vi a maior campanha da história da franquia... quem sabe um dia chega a nossa hora. E claro, um dia entrevistaremos JR Smith, questão de tempo... ou não.

Amanhã, Willian Kressin conta o seu time (no qual eu adoro zuar)

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!