Acompanhe aqui:

12 de junho de 2011

Experiência e comando fazem a diferença e Dallas conquista seu primeiro título


Foram 31 anos e 17 playoffs, mas chegou o dia, 12 de junho de 2011 e o Dallas Mavericks chegou ao seu grande objetivo, o titulo da NBA. E um alemão foi que liderou tudo isso, mas não foi só ele, esse é o titulo do Nowitzki, mas também é o título do Kidd, do Terry, do Marion, do Chandler, do Barea, do Carlisle, do Cuban e de todos os responsáveis por essa grande temporada e pelos outros trinta anos que montaram esse momento especial para o time do Texas.


Pra esse grande jogo, as coisas pareciam que seria diferente do que nos últimos cinco jogos com LeBron começando com uma grande força e agressividade, mas só parecia, o Dallas começou a acertar as bolas de três e o LeBron foi murchando e Wade nem chegou a se inflar na noite e sem Wade para tomar as rédeas do time, estava tudo liquidado.

E o Dallas então tomou a liderança do jogo, o Heat sempre esteve perto do placar mas ai faltou algo que sobrou para o Dallas durante todo os playoffs, controle emocional. O Heat mostrou toda a falta de comando de seu treinador e o emocional do time que dias antes estava tirando sarro da gripe do Nowitzki estava em algum lugar fora da Flórida.

E Dirk nem esteve em um de seus dias mais felizes, o jogador fez apenas um de doze arremessos no primeiro tempo, mas no fim ainda deu tempo para ele jogar algumas bolas incríveis e selar a temporada de MVP do alemão que consegue seu título e foge de um destino que Karl Malone, Allen Iverson e Steve Nash tiveram e estão tendo. Amarelão? Não mais...agora é campeão e hall da fama, o problema agora é do LeBron que saiu com a faixa de amarelão, decepção e ainda continua sem seu título. O jogador ainda recebe o troféu Bill Russell de MVP das finais, indiscutível.

Fica meu parabéns especial para Jason Kidd, um diferencial para esse Dallas e que mesmo com seus 38 anos mostrou paixão, força e uma experiência fora do comum para organizar o ataque e a defesa.

Quanto ao Heat, não é um trabalho para se jogar ao lixo mas com certeza tem muito a que revisar, não é vídeo-game que você monta o time e joga, precisa de um técnico que controle os egos e as vaidades dos jogadores, e que LeBron e Wade têm de sobra. Erick Spoelstra tem muito o que aprender e Pat Riley tem muito o que ensinar, talvez até repensar esse comando desse time, que com dois dos jogadores mais espetaculares da liga chegará forte ano após ano em busca do anel.

Final de temporada, festa bonita e um grande parabéns para o Dallas Mavericks. E especial para nosso blog, é o fim de nossa primeira temporada cobrindo a melhor liga de basquete do mundo e isso vem sendo muito legal e não pararemos por aqui, seguiremos com a cobertura da NBA enquanto o tempo nos permitir. Festa em Dallas, festa em Cleveland, festa na Alemanha e festa no Brasil, um dia para história.

Sérgio Júnior

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!