Acompanhe aqui:

26 de maio de 2011

Tranquilidade para decidir


Muita coisa chama atenção nesses playoffs. Já teve a surpresa proporcionada pelo Memphis Grizzlies, a maneira que o Lakers caiu diante do Dallas, entre outras surpresas. Ultimamente algo vem acontecendo e isso está me forçando escrever a respeito.

Todos sabem que o começo do Heat fugiu completamente das expectativas. Em tom de brincadeira, falava-se que a campanha do Heat seria 82-0 ou pelo menos bateria o recorde do Chicago Bulls de 1996, que chegou vencer 72 jogos e perder apenas 10.

Quando o time de South Beach chegou a campanha de 9-8, os críticos não pouparam o time de Erik Spoelstra. Com razão. A equipe, formada pelo um trio de estrelas, entrou muito relaxado na temporada, além dos adversários quererem de qualquer maneira derrotar o time "do ano". Depois disso, vitórias, vitórias, poucas derrotas e mais vitórias.

Playoffs era uma certeza, porém, não se sabia até onde esse time poderia chegar. Vários apontavam que, quando pegasse um time forte na pós-temporada, o Heat não teria forças suficientes para vencer. Só que esses críticos (eu me incluo entre eles) não esperava ver um Heat tão ligado, tão maduro e tão com cara de vencedor. Veio o Sixers, logo de cara um 4x1. Contra o Celtics, um dos confrontos mais esperados da temporada, a maioria dos estados americanos apontava vitória da franquia verde. Mas como comentei: ninguém esperava esse Heat tão maduro. E na série, a tranquilidade de decidir nos minutos finais, contou a favor da franquia da Flórida que despachou o Celtics com 4x1.

Bom, vinha o Chicago Bulls, time de melhor campanha. Primeiro jogo no Illinois, massacre do Bulls no segundo tempo e vitória por mais de 20 pontos. Aí não tinha jeito, voltou a se falar sobre o trio, que não teria forças para parar o time do MVP. Agora o Miami engatou 3 vitórias seguidas, todas como fez contra o Boston Celtics: tranquilidade para decidir. Hoje, às 21h30, o Heat tem tudo para vencer e conquistar a conferência leste.

Da maneira que LeBron, Bosh e Wade estão jogando, parece que eles tem o jogo sob-controle os 48 minutos (às vezes 53), pois a tranquilidade que vem decidindo, dá essa impressão. Parece que LeBron já sabe o que vai acontecer, parece que Wade sabe que vai ser um monstro na defesa e que Chris Bosh sabe que pode decidir com suas cestas. Quando o negócio aperta, na maior naturalidade esse time cresce. Algo que faltou e muito na temporada regular.

Ninguém pode discordar que esse time subiu de produção na hora certa. Das críticas aos elogios, o Miami Heat está perto de voltar as finais da NBA, conquistar o título pela segunda vez e dar o sonhado anel que LeBron tanto quer. Há quem diga que o basquete ficará chato se o Heat ganhar, mas eu não concordo. A raiva, a gana de vitórias das outras equipes vai aumentar muito, todos vão querer bater o badalado time do sul dos Estados Unidos.

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!