Acompanhe aqui:

24 de maio de 2011

Um mito chamado Tim Duncan


Sérgio Júnior

Não dá pra ser muito melhor que Tim Duncan. Quando todo mundo contava ele e o San Antonio Spurs fora da disputa, o veterano de 14 anos na liga liderou o Spurs para a melhor campanha do oeste na temporada, junto com seu 12º All-star game consecutivo como titular. Apesar de ter sua pior média na carreira em pontos (13.5), rebotes (9.1) e minutos (28.) e de não aguentar o Memphis Grizzlies nos playoffs, Duncan solidificou seu lugar no livro dos recordes nesse ano, tornando-se apenas o 94º jogador na história da NBA a jogar 1000 jogos, com um recorde de 707 vitórias e 293 derrotas no período. O que faz isso tão impressionante? Apenas Scottie Pippen com o Chicago Bulls teve um recorde melhor (715 vitórias e 285 derrotas) durante os primeiros 1000 jogos.

Aqui, Duncan fala sobre o que ele aprendeu do jogo, Dwight Howard e a grande temporada dos Spurs.

1. O basquete me mostrou muitas coisas. Trabalho em equipe provavelmente é o número um. E determinação e ética de trabalho mais do que qualquer coisa.

2. Se você quer ser um jogador de basquete profissional ou qualquer nível de basquete, você tem que trabalhar duro e se levar ao limite e apenas tentar achar um jeito de fazer as coisas.

3. Eu tive um grande caminho para onde eu estou. Eu pensei em apenas começar de onde eu estava crescendo nas Ilhas Virgens, não realmente em voltar da cultura do basquete, e ainda achando um caminho de aprender a jogar e ter sorte o bastante para entrar em uma grande universidade e seguir dali.

4. Eu acho que Dwight Howard foi um candidato a MVP nos últimos anos. Ele faz muito pelo seu time. Ele é a espinha ofensiva e defensiva do time e é isso pelo que você procura em um jogador.

5. Ele (Dwight Howard) é uma grande criança, ele é divertido de se estar junto, divertido de escutar, e parece que ele sempre está se divertindo seja o que esteja fazendo.

6. Fazer parte do time do All-Star é muito bom. É inacreditável. Tem muito mais ligação com o que fizemos com o nosso time do que qualquer coisa que eu tenha feito individualmente nesse ano. Eu estou lá representando todo o trabalho que nosso pessoal fez este ano para ter a campanha que tivemos e para jogar do jeito que estamos jogando

7. Um monte dos melhores times na liga nesse momento tem um núcleo mais velho. Nós falamos no começo da temporada sobre que se estivéssemos saudáveis o bastante para nos manter bem até o fim da temporada, nós teríamos uma boa chance de ser um contender. E fomos abençoados o bastante para ter nossos titulares e a maioria dos reservas saudáveis, o núcleo do nosso time, e isso foi mostrado.

8. É saúde e experiência. Nós passamos por um pouco de turbulências no último ano, mas nos tínhamos bastante do nosso núcleo atual e eu acho que a experiência está fazendo uma boa diferença agora. Eu acho que a adição de alguns jovens garotos está dando certo, como Gary Neal vindo do nada e Antonio McDyess ainda jogando como um garoto.

9. Nós passamos por um lockout quanto eu estava em meu segundo ano na liga e muitos dos jogadores mais velhos tomaram comando e sabiam do que se tratava. Eu quero ter certeza de que posso fazer isso para a futura geração de jogadores da liga, tomar partido e fazer minha parte nisso.

10. Não estou preocupado sobre o que está acontecendo com o meu contrato, vai tudo resolver por si mesmo agora.

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!