Acompanhe aqui:

29 de maio de 2011

Os considerados amarelões

Não é o da esquerda que perseguem. É o do meio.

Algo que realmente me incomoda é ver comentários que LeBron James e Dirk Nowitzki são pipoqueiros. Sério, chega ser irritante. O pior é que muitos desses críticos caem de elogios ao ver uma boa partida de ambos. São pessoas que não sabem absolutamente o que dizem. O último comentário que cheguei a ler foi o seguinte: vai faltar tinta amarela nesse confronto.

LeBron e Dirk são crucificados por conta de suas presenças nas finais da NBA. Em 2006, após abrir 2x0 na série contra o Miami Heat, Nowitzki viu o time de Wade e Shaq virar para 4x2 e ganhar o título em Dallas. Surgiu aí o “apelido” de amarelão. O que ninguém sabe, ou que tenta não saber, é que Dirk não mudou seu estilo de jogo nas derrotas da equipe. Recomendo à todos a assistir os novos vídeos que a NBA colocou em seu site sobre as finais de 5 anos atrás. Apesar de o Miami Heat crescer, Dirk tratava de colocar o time do Texas de volta ao jogo com sua tradicional jogada, de lançar o corpo para atrás e arremessar. Apenas no jogo 4 isso não aconteceu. Amerelão? Não, méritos do Heat, que venceu no talento total de Dwyane Wade, que colocou a bola nas mãos e disse: eu vou decidir.


Já LeBron sofre por ter levado o Cleveland Cavaliers às finais de 2007 e ter sofrido um doloroso 4x0 contra o melhor time da década, o San Antonio Spurs. LeBron não foi o LeBron que todos conhecemos. LeBron cometeu até airball de lance livre. Mas, se Dirk tinha um time ao seu lado e várias opções, LeBron não tinha a mesma sorte. Era ele, James, que tinha a obrigação de vencer aquela final de qualquer maneira. Ao lado de jogadores sem brilho algum, perdeu para o entrosado e sempre forte Spurs de Tony Parker, Duncan, Ginobili e Cia.

Essa final de 2011 vai escravizar o rótulo de um e dar mais ênfase ao rótulo do outro. Talvez seja a última vez que Nowitzki brigue pelo título. Já LeBron, no alto de seus 26 anos e ao lado de Wade e Bosh, tem grandes chances de retornar às finais. Apesar das brincadeiras, é injusto. Um é um gênio de fazer o que faz com seus 2m e 13 de altura, o outro é um monstro tanto no ataque quanto na defesa.

É a hora de se consagrar. O vencedor desse confronto será exaltado pelos jornais, o perdedor continuará sem o anel e carregará o título de amarelão, pipoqueiro, fujão, etc... A demagogia é a mesma, ambos dizem que não se importam com as frases, mas no fundo querem ganhar logo e mostrar para todos que são capazes.

O que você acha, leitor do Paixão NBA? Quem vai se dar melhor nessa final? Deixe seu comentário!

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!