Acompanhe aqui:

22 de maio de 2011

A importância do banco de reservas


O banco de reservas vem sendo a solução em muitos casos nesses playoffs. Aquela franquia que vem contando com um banco participativo, tanto em pontos quanto rebotes, vem obtendo excelentes resultados.

Se você pegar os 4 times que estão nas finais de conferência, podemos só excluir o Miami Heat, pois o restante vem tendo uma ajuda providencial de seu banco. O Chicago Bulls conta com as bolas de três de Kyle Korver, Taj Gibson, Ronnie Brewer, Omer Asik, enfim, muitas variedades para o técnico Tom Thibodeau.

Partimos para o Dallas Mavericks, de um dos melhores sexto homem, Jason Terry, do cheio de gás JJ Barea, e de Peja Stojakovic. Vocês devem se perguntar: o Peja? Sim, o Peja. Ele e suas bolas de três, sua rotação ainda dão transtornos aos adversários. É bem fácil o Peja ficar livre para um arremesso de três pontos.

No Thunder, James Harden e Eric Maynor estão fornecendo ajuda aos cestinhas Kevin Durant e Russel Westbrook. O barbudo vem até surpreendendo com suas infiltrações e boas jogadas. Eric Maynor chegou colocar Westbrook no banco nos minutos finais. Quase não falam dele, mas Nick Collison é importante. Nem dá para reparar as vezes, porém a briga que ele proporciona no garrafão é grande.

Deixando o Miami Heat por último, é fácil analisar o que o Erik Spoelstra faz. Sabendo que tirando Wade, Bosh e James, ele tem um time horrendo em suas mãos. Uma equipe chutadora de três que, quando entra, não corresponde (Mike Miller que o diga). Mas Paixão NBA, se o Heat tem um time horrendo, por que está nas finais de conferência da NBA? Ora, é porque Spoelstra sabe fazer seus astros descansarem. LeBron joga 12 minutos e faz Wade e Bosh irem para o banco. Quando os dois descansam e retornam para a quadra, James sai para tomar água. Sempre tem um jogador do trio em quadra, fazendo o ritmo do Heat não cair tanto. Apesar de não contar um banco ativo, o time de South Beach consegue se virar. Quando o banco resolve dizer: ei, hoje estamos afim de corresponder, é IMPOSSÍVEL parar esse time. Quando o Jones resolveu marcar 25 pontos, o Heat aplicou uma surra no Celtics.

O banco serve para dar um suporte aos titulares enquanto descansam. É o pessoal do banco que tem o dever de manter o que o quinteto titular faz. Aquele elenco completo, cheio de opções, tem tudo para se dar bem. Quem não tem isso, é depender de um número x de jogadores.

Os reservas nem são tudo para se conseguir ter sucesso, mas é algo que realmente conta no final. Tanto que é uma estatística bem lembrada pelos amigos americanos. Você já deve ter cansado de ouvir nas transmissões da NBA: “20 pontos do banco A contra 5 pontos do banco B.” Se você já entendeu que o A e o B são exemplos, que não são times de verdade, com certeza deve ter pensado que o time A deveria estar em vantagem.

Se o seu time não tem um trio que pode decidir ou se seu time não tem um bom banco de reservas, meus parabéns, você torce para o Minessota Timberwolves, para o Washington Wizars, para o Toronto Raptors ou para o Sacramento Kings.

O que vai ser decisivo para decidir a NBA dessa temporada? Opine. Quem tem o melhor banco? Os talentos de Miami vão conseguir suprir a ausência de um banco fraco? Reservas ganham jogo?

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!