Acompanhe aqui:

18 de abril de 2011

Série com cara de 7 jogos


Me animei muito com o início dessa série entre Boston Celtics e New York Knicks. O Celtics mostra sua força de sempre nos jogos de pós-temporada, o Knicks mostra que sabe defender e conseguiu uma rotação, às vezes, melhor até que a do adversário.

O jogo começou mal para o time de New York: menos de 2 minutos de jogo, Carmelo Anthony comete 2 faltas e perde, praticamente, o período inteiro. Quando pensei que o Celtics se aproveitaria da ausência da estrela, me surpreendi com o trabalho defensivo do time do Mike D'Antoni (!!!!). Nunca pensei que diria isso.

Amar'e Stoudemire e Chauncey Billups conseguiram segurar o rojão, a vantagem dos celtas era só de 1 pontinho (24-23). Depois, com Melo em quadra, os Knicks impuseram um ritmo alucinante e forçou vários turnovers dos Celtics. No intervalo, o placar apontava vantagem de 12 pontos para o time do grande Spike Lee.

Participando da twitcam do Bala na Cesta, ele também destacava esse ritmo "diferente" do Knicks. Jogando daquela maneira, seria difícil para Boston voltar para o jogo. Só que o Knicks voltou a ser o Knicks dos primeiros jogos pós-trocas. Arremessos preciptados e seguidos turnovers. Algumas bolas de 3 eram fundamentais para o Knicks manter sua vantagem no placar. Só que o Jermaine O'Neal resolveu jogar como o xará Shaq. Preciso nos arremessos, colocou o Celtics no jogo. Quando tinha menos de 1 minuto para jogar e 1 ponto de vantagem à favor de New York, Carmelo comete uma falta de ataque boba e a posse de bola volta para o time de Massachusetts. Ray Allen, o recordista das bolas de 3 pontos, acertou um tiro longo e virou o jogo. Tem vitória mais gostosa que essa?

Meu destaque final não será para o Paul Pierce ou pro Ray. Meu destaque vai para Jermaine O'Neal. Se o Boston ganhou esse jogo, com certeza foi por causa dos pontos seguidos de O'Neal, de seus rebotes ofensivos e de seus blocks. Por alguns momentos lembrou o time quando Kendrick Perkins ainda jogava em Boston. Será que Jermaine vai repetir essa atuação?


Do lado dos Knicks, Stoudemire amassou a defesa adversária. Fez de tudo. Tiro longo, infiltradas... ele seria o homem do jogo caso a vitória fosse dos Knicks. Faltou pouco. O que preocupa é a lesão de Billups, sentida no final do jogo.

Alguns tinham dúvidas de como New York se portaria num jogo como esse. Mostrou que vai encarar os celtas de igual para igual. E os playoffs dessa temporada seguem mostrando um equilíbrio. Os massacres, as séries fáceis estão ficando apenas nos palpites. Em quadra, se vê muita briga.

Eu estou aqui, rindo disso e me divertindo. Ah, eu amo os playoffs!

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!