Acompanhe aqui:

23 de abril de 2011

Para escrever uma história diferente

Para quem achou que o massacre da temporada passada iria se repetir, está muito enganado. O Atlanta Hawks derrotou o Orlando Magic na noite dessa sexta-feira (88-84), e abriu 2-1 na série melhor de 7 jogos.

Para o azar de Orlando, o restante do time resolveu jogar. Nas outras partidas, a equipe dependia somente de Dwight Howard. Às vezes um lampejo de Jameer Nelson, mas basicamente era só com grandalhão. Hoje três jogadores (além de Howard) passaram da marca dos 10 pontos, porém, Dwight ficou abaixo do que vinha produzindo nas partidas anteriores.

O jogador eleito melhor defensor da temporada começou a partida com média de 39,5 pontos por jogo. A estratégia do técnico dos Hawks era revezar jogadores para forçar as 6 faltas no pivô do Magic. O superman anotou 21 pontos e pegou 15 rebotes.

Para completar o azar da noite da equipe da Flórida, tudo estava caindo do lado de Atlanta. Mais uma vez o reserva Jamal Crawford teve excelente participação: 23 pontos (cestinha da partida). Joe Johnson também teve boa produção ofensiva, marcando 21 pontos e 5 assistências. Mas para ser justo, no geral, o quinteto titular está indo bem. Kirk Hinrich, um armador pouco confiável vem calando a boca de muita gente.

Acredito que todos esperavam mais desse Orlando Magic. Eu esperava muito mais do Jason Richardson, esperava mais do Hedo Turkoglu, ídolo da torcida...


O trabalho que o Vun Gundy terá que fazer no vestiário, será psicológico. É difícil. Só se vê o bigodudo gritando. O time é bom. Isso todos sabem. Mas parece que estão sentindo o fato de ser jogo de playoffs. É a primeira pós-temporada dessa equipe junta. Do outro lado, vemos um time em sintonia, todos se ajudando. Atlanta tem que aproveitar o momento que o Magic ainda não encontrou seu jogo ideal, e abrir 3-1 logo de cara. Será um salto importante em busca das semi-finais.

O jogo 4 está marcado para o domingo, às 20h. Anota na agenda aí...

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!