Acompanhe aqui:

17 de abril de 2011

Dwight Howard anota 46 pontos, mas Magic perde para Atlanta


Nem é muito difícil analisar esse jogo entre Orlando Magic e Atlanta Hawks. Primeiro que essas duas equipes estão se reencontrando em um jogo de playoffs depois daquele massacre do time da Flórida na pós-temporada do ano passado: 4x0 sem dó, sem piedade.

Hoje eu já esperava um confronto equilibrado. O Atlanta tem bons jogadores, que ainda dão para o gasto, como Joe Johnson, Josh Smith, Jamal Crawford... O Magic tinha o monstro Dwight Howard. O que se esperava do Orlando era o Howard pontuando que nem um louco e o time ajudando. Bom, o pivô fez a parte dele. O time não. Para ter uma noção de como o Superman reinou, é que ele fez 31 pontos dos 48 feitos por sua equipe SÓ no primeiro tempo. Domínio total. Se esperava mais do Hedo Turkoglu, que vinha sendo eficiente em todos os fundamentos: pontos, assistências, rebotes, roubos, etc... Se esperava ver um Jason Richardson pegando fogo nas bolas de três, e se esperava ver um Brandon Bass mais participativo (terminou zerado). A única coisa boa que o Magic teve de bom na partida, foi a volta do J.J. Reddick, que estava com uma lesão no abdômen.


O destaque de Atlanta, sem dúvidas, foi o jogo coletivo: 5 jogadores acima dos 10 pontos, 4 acima dos 15. Eu gosto muito disso. Quando você esperava que o Al Horford iria ser o único destaque, aparecia o Crawford. Quando se esperava um Jameer Nelson amassando o Kirk Hinrich, se viu o armador dos Hawks cometendo somente 1 turnover e fazendo time jogar. Quando você acha que parou por aí, vem o Joe Johnson e o Josh Smith e contribuem com cestas importantes. Excelente partida. Assim como os Pacers e o Sixers, não sabemos se o Hawks vai repetir esse ritmo forte. A única coisa que parece que vai acontecer é uma série mais equilibrada do que todos esperavam.

Só para terminar meu destaque do Hawks, queria falar da estratégia do técnico Larry Drew, que revezou alguns jogadores para forçar faltas no Dwight Howard. Tudo bem que baixou cristo no cara e ele resolveu acertar boa parte deu seus lances livres, mas é uma estratégia interessante. Quando ver que o cara vai para cravada, faz a falta. Jason Collins sabe muito bem o que eu estou dizendo (1 ponto e 6 faltas).

Me animei com essa série. Acredito que ainda passa o Orlando, mas já se sabe que o Hawks vai vender muito caro essa série. Que o time do Magic ajude mais o Howard na próxima vez. Nem sempre ele vai ter uma atuação de incríveis 46 pontos e 19 rebotes.

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!