Acompanhe aqui:

21 de abril de 2011

Com a ajuda dos coadjuvantes


O que parecia ser uma série tranquila e sem muita emoção, Lakers e Hornets, em quadra, vão mostrando outra coisa. Ontem à noite, no Staples Center, os Lakers empataram a série em 1-1 e agora leva toda responsabilidade para os Hornets, que tem dois jogos em casa.

Esse jogo não chamou atenção só pelo equilíbrio em quadra, mas sim pelo temperamento dos jogadores. Kobe Bryant deu um "chega para lá" em Chris Paul, Pau Gasol deixou o braço em Carl Landry... os nervos estavam à flor da pele em Los Angeles.

O jogo também chamou a atenção pela pouca produção ofensiva de Kobe. O jogador de média de quase 26 pontos de média em playoffs, anotou somente 3 no primeiro tempo. Sua função era marcar o armador Chris Paul. Kobe terminou com 11 pontos, acertando somente 3 dos 10 arremessos que tentou. O destaque da equipe foi Andrew Bynum, dono de 17 pontos e 11 rebotes. Eleito, na terça-feira, o melhor sexto homem da temporada, Lamar Odom saiu do banco e marcou 16 pontos.



De positivo no time de New Orleans, mais uma atuação excelente de Chris Paul. Apesar de bem marcado, distribuiu bem o jogo, meteu bolas de três pontos, infernizou a marcação de Los Angeles. Anotou 20 pontos e 9 assistências. Trevor Ariza foi o cestinha da partida com 22 pontos.

O jogo 3 já acontece nessa sexta-feira, na New Orleans Arena.

Veremos o comportamento do Kobe. Será que vai se preocupar com a marcação ou será o Kobe de sempre, dos 30 pontos? A notícia é boa para os torcedores dos Lakers é que, mesmo sem o astro pontuando muito, o restante dos jogadores deram conta do recado. E Andrew Bynum vem calando a boca dos críticos, com boas atuações. Chris Paul vem sentindo falta de David West. West era a confiança do armador. Agora é soltar a bola do Ariza e seja o que Deus quiser.

0 comentários :

Postar um comentário

Manda a sua mensagem, solta o verbo, fã da NBA!